Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Homicídio

Polícia Civil de Londrina apura assassinato de diretor de escola do distrito de Guaravera

Pedro Marconi - Grupo Folha de Londrina
29 dez 2022 às 12:17
- Gustavo Carneiro/Arquivo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A delegacia de Homicídios de Londrina abriu um inquérito para investigar a morte do diretor escolar Paulo Sérgio Bartholomeu, de 50 anos. O corpo do educador foi encontrado dentro de um córrego entre o distrito de Lerroville e a cidade de Tamarana (Região Metropolitana de Londrina), na quarta-feira (28). Ele estava com as mãos e os pés amarrados e uma calça encobrindo a cabeça.


LEIA TAMBÉM: Irmãos são presos suspeitos de morte de produtor cultural em Londrina

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O médico legista do IML (Instituto Médico Legal) identificou diversas perfurações no pescoço da vítima, que remetem a facadas. O carro de Paulo foi localizado minutos após o corpo, na mesma região, incendiado. “Sabemos que no dia 27, pela manhã, ele foi numa chácara na região sul e depois perdeu contato com familiares”, informou o delegado de Homicídios, João Reis.

Leia mais:

Imagem de destaque
Bairro João Paz

Homem é detido por populares após ser acusado de roubar celular de idosa e acaba preso na Zona Norte de Londrina

Imagem de destaque
Operação Fim da Linha

Entenda como funciona a lavagem de dinheiro do PCC em empresas de ônibus em São Paulo

Imagem de destaque
No centro

Homem suspeito de tráfico de drogas "delivery" é preso em Arapongas com mais de R$ 13 mil

Imagem de destaque
Iria para Curitiba

Carro é flagrado com 73,25 kg de cocaína em fundo falso em Ibiporã


Investigadores foram às ruas para levantar mais informações e tentar refazer os últimos passos do diretor. “Estamos apurando qual era o tipo de confraternização, mandamos policiais nessa chácara, também estamos verificando se ele passou por algum estabelecimento comercial, se estava acompanhada de alguém”, elencou.

Publicidade


A Polícia Civil suspeita que mais de uma pessoa possa ter envolvimento no crime. A possível motivação ainda está sendo apurada. “Acreditamos que o corpo foi desovado no córrego, o autor saiu das proximidades, colocou fogo no carro para destruir provas e na sequência saiu com outro veículo”, afirmou. “A motivação está em aberto”, frisou.


Paulo morava no jardim Acapulco, zona sul de Londrina, era servidor público do Estado há 27 anos e desde 2006 trabalhava como diretor do Colégio Estadual de Guaravera, distrito que fica a cerca de 40 quilômetros de Londrina. Em 2016, foi candidato a vereador nas eleições municipais, no entanto, recebeu apenas 260 votos.


Continue lendo na Folha de Londrina

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade