Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Operação Segurança Legal

Polícia Federal fiscaliza três empresas de segurança privada em Londrina e apreende arma e munições

Redação Bonde com Polícia Federal
24 mai 2024 às 10:15
- Divulgação/Polícia Federal
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A PF (Polícia Federal) deflagrou, nesta quinta-feira (23), a Operação Segurança Legal VIII em todo o Brasil, na qual 463 policiais fizeram fiscalizações para atuar no combate a empresas clandestinas de segurança privada.


A Operação aconteceu em 25 capitais, além do Distrito Federal e em 96 unidades descentralizadas da PF no País, incluindo Londrina. O objetivo dos policiais envolvidos nas fiscalizações era encerrar a atividade de empresas de segurança privada que atuam sem a autorização da Polícia Federal.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade



Ao todo, foram fiscalizados 488 estabelecimentos, entre casas noturnas, comércios, condomínios e outros.

Leia mais:

Imagem de destaque
Vítima fugiu com as filhas

Com tornozeleira eletrônica, marido ameaça esposa e está foragido em Apucarana

Imagem de destaque
Após ser expulso

Homem se irrita, atira em direção à conveniência e deixa dois feridos em Apucarana

Imagem de destaque
Sertaneja e Rolândia

Polícia Rodoviária Estadual apreende quase meia tonelada de maconha no Norte do Paraná

Imagem de destaque
Veículo será periciado

Viatura da Polícia Militar é incendiada em Rolândia e suspeito está foragido


Em Londrina, três empresas que prestam serviços de terceirização de mão de obra e de monitoramento de câmeras e alarmes foram fiscalizadas. Os policiais identificaram, em uma delas, atividades que aconteciam sem a autorização da PF.

Publicidade


Nesta empresa, foram apreendidos um revólver calibre 38 sem registro, cinco munições calibre 38, duas placas balísticas, um par de algemas, um cassetete, um spray de gás e dois coletes táticos.


Imagem
Evangelização e cultos em presídios não foram proibidos pelo governo
É falso que o governo Lula (PT) tenha proibido a evangelização em presídios.


RISCO


Segundo a Polícia Federal, a contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física de pessoas e o patrimônio dos contratantes, já que os “seguranças” clandestinos não se submetem ao controle da corporação quanto aos seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica. 


Além disso, as empresas clandestinas não observam os requisitos mínimos de funcionamento previstos na legislação. No Brasil, somente empresas de segurança privada autorizadas pela PF podem prestar estes serviços e contratar vigilantes.


Imagem
Homem morre e outros três ficam feridos em queda de estrutura de barracão em Londrina
Um homem morreu e outras três pessoas ficaram feridas na manhã desta quinta-feira (23), após a estrutura pré-moldada desabar juntamente com os trabalhadores em obra de empresa privada, no pátio da antiga Spoller, na PR 445, zona sul de Londrina.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade