Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em Londrina

Presos brigam durante banho de sol

Redação - Folha de Londrina
02 jan 2004 às 18:15
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Membros de duas gangues rivais brigaram durante o banho de sol desta sexta-feira no 2º Distrito Policial de Londrina (Zona Leste). O investigador de plantão chegou a efetuar alguns disparos na tentativa de conter a briga. Como não surtiu efeito, ele acionou a chefia da Polícia Civil e o Pelotão de Choque da Polícia Militar que foi até o distrito controlar a situação. Em seguida, os policiais revistaram as celas, mas não encontraram armas.

De acordo com o delegado-adjunto da 10ª Subdivisão Policial, Jorge Barbosa, os detentos que se envolveram na briga são moradores da favela Pantanal e do Jardim Nossa da Paz (Zona Oeste). A briga, conforme ele, teria começado porque dois irmãos de um dos envolvidos teriam sido assassinados pela gangue rival. O delegado disse que os envolvidos na briga já tinham tomado banho de sol juntos e nunca tinham brigado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Barbosa tentou transferir os envolvidos para a Casa de Custódia, mas a direção do presídio informou que somente na segunda-feira serão abertas vagas. Ele completou que durante o final de semana não há possibilidade de haver novos conflitos, pois os detentos foram colocados em alas separadas da carceragem. Além disso, não haverá banho de sol nos próximos dois dias.

Leia mais:

Imagem de destaque
Rodovias

Carro é flagrado pelo radar da PRF a 213 km/h em Tibagi

Imagem de destaque
Um dos mais procurados

Suspeito de cometer diversos crimes no Paraná é preso no Maranhão

Imagem de destaque
Suspeito de praticar furtos

Homem morre após confronto com a PM em Cambé

Imagem de destaque
Ficou 17 anos foragida

Mulher acusada de matar a própria filha pela guarda do neto é presa em Marilândia do Sul

O 2º Distrito Policial conta hoje com 104 presos, mas quatro devem ser transferidos até amanhã para a delegacia de Ibiporã (14 Km a leste de Londrina). O juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Roberto do Valle, permitiu a permanência de um máximo de 122 presos no distrito, o dobro de sua capacidade.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade