Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Repercussão

Lula diz que aprovação da Reforma Tributária é 'grande vitória para o país'

Marianna Holanda - Folhapress
07 jul 2023 às 11:14
- Lula Marques
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente Lula (PT) comemorou, nesta sexta-feira (7), a aprovação da Reforma Tributária pela Câmara dos Deputados, classificando-a como "momento histórico" e "grande vitória para o país".


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

A proposta está em discussão no Congresso há mais de 30 anos. Afiançada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), agora segue para o Senado Federal.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tentativa de golpe

Militares da ativa escreveram carta para pressionar Exército a participar de golpe, diz PF

Imagem de destaque
Reajuste de 3,82%

Salário dos próximos vereadores em Londrina deve chegar a R$ 15,6 mil

Imagem de destaque
Indicado por Lula

Flávio Dino toma posse como ministro do STF nesta quinta-feira

Imagem de destaque
'não é um político tradicional'

Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro


"O Brasil terá sua primeira Reforma Tributária do período democrático. Um momento histórico e uma grande vitória para o país. Parabéns para a Câmara dos Deputados pela significativa aprovação ontem e ao ministro @Haddad_Fernando pelo empenho no diálogo e no avanço da reforma. Estamos trabalhando para um futuro melhor para todos. Bom dia!", disse Lula, no Twitter.

Publicidade


O texto-base da PEC (proposta de emenda à Constituição) foi aprovado em primeiro turno, na noite de quinta (6), por 382 deputados - mais do que os 308 votos necessários para aprovar uma alteração constitucional. Foram 118 votos contrários e 3 abstenções.


Pouco antes das 2h da madrugada, a proposta foi aprovada em segundo turno. Na última votação, foram 375 votos a favor, 113 contrários e três abstenções.

Publicidade


Ainda na noite de quinta, o ministro Fernando Haddad também comemorou nas redes sociais. Ele disse que a parecia impossível, e que "valeu lutar".


"A Reforma Tributária não é uma proposta de governo; o país a pede. É uma necessidade para nossa economia, para nossa produtividade avançar. [...] Precisamos despolarizar essa discussão, despartidarizá-la. É um projeto de país que vai beneficiar a todos. Uma vitória para nós e para as próximas gerações", disse o ministro.

Publicidade


Nesta semana de esforço concentrado na Câmara, em que Lira optou por priorizar a reforma, Lula não se tinha manifestado ou pedido apoio à proposta até ontem. Horas antes de a medida ir a plenário, enquanto os articulares ainda buscavam fechar apoio ao texto, Lula disse que a reforma não é a que ele quer, nem Haddad, nem qualquer pessoa, mas a possível.


"Reforma Tributária só se faz em regime autoritário, quando o governo banca. Estamos fazendo em um regime democrático, negociando com todo mundo e ela vai ser aprovada. Não é o que cada um de vocês deseja, não é o que o Haddad deseja, não é o que eu desejo, mas tudo bem. Nós não somos senhores da razão", disse, em reunião do CNDI (Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial), com participação de diversos ministros e entidades representativas de setores da indústria e da sociedade brasileira.


Ele afirmou que o texto é fruto da relação com o Legislativo e que isso tem que ser respeitado.


"Temos que lidar com a relação de forças que estão no Congresso Nacional, os deputados que estão lá, bem ou mal, foram escolhidos pela sociedade brasileira, portanto merecem tanto respeito quanto eu acho que eu e o Alckmin merecemos", declarou.


Imagem
Em votação histórica, Câmara aprova primeiro passo da Reforma Tributária
Em uma votação histórica, a Câmara dos Deputados deu nesta quinta-feira (6) o primeiro passo na Reforma Tributária que unifica cinco tributos
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade