Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aos 39 anos

Morre Amália Barros, deputada e vice-presidente do PL Mulher

Matheus Tupina - Folhapress
12 mai 2024 às 19:05
- Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Morreu na madrugada deste domingo (12) a deputada federal Amália Barros (PL-MT), vice-presidente do PL Mulher e uma das aliadas da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. Ela estava internada desde o dia 1° de maio após retirada de nódulo no pâncreas. Neste ínterim, passou por quatro procedimentos médicos, o primeiro deles para retirada do tumor.


A primeira operação, que retirou o nódulo do corpo da congressista, foi realizada na quinta-feira (2). No sábado (4), Amália teria apresentado "melhora expressiva" após segundo procedimento cirúrgico na mesma região.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Já na terça-feira (7), foi submetida a nova intervenção para drenagem das vias biliares, visando remover excesso de líquido biliar no fígado. Dois dias depois, passou por um "procedimento adicional de radiointervenção", menos invasivo, sem detalhamento do que foi realizado.

Leia mais:

Imagem de destaque
Entenda

Lula se vacinou contra dengue na rede privada, sem divulgar e antes da campanha do SUS

Imagem de destaque
Custo de R$ 18 milhões em 2024

Prefeitura de Londrina quer retirar recursos da saúde para custear aumento salarial da Guarda Municipal

Imagem de destaque
9 ministros votaram

Entenda as três teses em julgamento do STF sobre descriminalização de maconha

Imagem de destaque
Aumento de 27,12%

Belinati afirma que não houve demora no envio dos projetos que aumentam salário dos GMs para a Câmara


Nascida em Mogi Mirim (155 km de São Paulo), Amália Scudeler de Barros Santos iniciou sua carreira política em 2022, candidatando-se com êxito à Câmara dos Deputados apadrinhada por Michelle Bolsonaro, amiga e uma de suas principais aliadas, e obteve cerca de 70 mil votos.

Publicidade


A congressista frequentemente aparecia, inclusive na foto de urna, cobrindo o olho esquerdo, pois o perdeu em 2016 por complicações de uma toxoplasmose, infecção causada por um protozoário propagado por animais ou insetos.


Lançou em 2021 o livro "Se Enxerga" (editora VM), contando sobre sua trajetória e sobre a perda de seu olho. Ainda, precisou remover um de seus rins. No mesmo ano fundou o Instituto Amália Barros, que segundo a própria entidade realiza campanhas de doação de prótese ocular e presta assistência a monoculares.

Publicidade


Inspirou a Lei 14.126/2021, apelidada com seu nome, que classifica a visão com apenas um olho como uma deficiência sensorial. Ao lado da ex-primeira dama, Amália foi alçada à vice-presidência do PL Mulher nacional, cargo que ocupou até a morte.


Ainda durante a madrugada, alguns políticos lamentaram a morte da parlamentar. O deputado federal cassado Deltan Dallagnol, do Partido Novo, disser estar "sem palavras" lembrou o legado deixado pelo trabalho de Amália. "Amália era uma guerreira, com uma história de vida linda e inspiradora. Tive a honra de presenciar o trabalho dela em prol das pessoas com deficiência. Que Deus conforte família, amigos e entes queridos", escreveu ele.

Publicidade


Já o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse que a parlamentar deixará saudades. "Minhas condolências à família da Amália Barros, que se tornou um grande exemplo de superação de barreiras e de dedicação e amor ao próximo, Que Deus a acolha na sua infinita misericórdia e conforte seus familiares e amigos", declarou.


Os deputados Carla Zambelli (PL), Kim Kataguiri (União) e o senador Flávio Bolsonaro também lamentaram a morte da política em publicações no Intagram e no Twitter.


O ex-deputado federal Nelson Barbudo, primeiro suplente do PL em Mato Grosso, vai assumir a vaga do partido na Câmara dos Deputados. Ele foi deputado federal de 2019 a 2022, mas recebeu cerca de 53 mil votos nas últimas eleições e não conseguiu se reeleger. Assim como em sua primeira passagem pelo Congresso, Barbudo deve engrossar a bancada ruralista. (Com Thaísa Oliveira)

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade