Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
A prefeito e Câmara

MPPR recomenda veto a projetos de lei que preveem doações de terrenos públicos em Londrina

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
11 ago 2023 às 11:30
- Ricardo Chicarelli/Arquivo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O MPPR (Ministério Público do Paraná) emitiu recomendação administrativa ao prefeito de Londrina e aos vereadores para que sejam vetados ou arquivados projetos de lei que preveem doações de terrenos públicos a terceiros. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do MPPR nesta sexta-feira (11).


Segundo apuração do Núcleo de Londrina do Gepatria (Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa) e da 26º Promotoria de Justiça da Comarca, que assinam o documento, essas cessões são ilegais e resultariam em lesão ao erário, com perda patrimonial para o Município – o valor total dos lotes previstos para doação alcança R$ 19 milhões.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


O envio da medida administrativa é resultado de investigação que identificou que os projetos de lei que são objeto da recomendação têm várias irregularidades, como o fato de não atenderem o real interesse público, de os terrenos não preencherem os requisitos necessários para que seja autorizada a doação, da não apresentação de avaliação financeira quanto aos valores dos imóveis, além da desproporcionalidade entre o dispêndio patrimonial e o retorno de investimentos. O MPPR questiona oito PLs (projetos de lei) com esse objeto, em diferentes fases.

Leia mais:

Imagem de destaque
Segunda discussão

Câmara de Londrina aprova espaço para agentes de endemias nas UBSs

Imagem de destaque
Vereadora foi internada na quarta

Juiz concede liminar e suspende audiências da CP que apura denúncia contra Mara Boca Aberta

Imagem de destaque
Decisão polêmica

Professor foi deixado de lado no processo educacional, diz especialista sobre uso do ChatGPT em SP

Imagem de destaque
Entenda

Aval à fundação da Lava Jato entrará no foco do CNJ após divergências sobre Gabriela Hardt


Na medida extrajudicial, o Gepatria e a promotoria ponderam que “os referidos Projetos de Leis, ao autorizarem doação de bem público a terceiros por dispensa de licitação, violam os princípios da isonomia e impessoalidade, ao inviabilizar a concorrência em favor de única empresa privada, configurando intolerável favorecimento”. Foi dado prazo de 10 dias para o acatamento da recomendação pelo Executivo e pelo Legislativo. O não atendimento pode levar à responsabilização dos agentes políticos pela prática de ato de improbidade administrativa.


Imagem
Apesar de rejeição da população, Câmara de Londrina vai debater o aumento de cadeiras
Embora os eleitores tenham rejeitado o aumento de cadeiras na Câmara de Vereadores de Londrina, o presidente da casa ressaltou que o assunto será colocado em debate
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade