Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Escândalo

Secretários teriam recebido para desistir de eleição

Redação Bonde
22 jun 2009 às 08:10
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A vitória esmagadora do prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), em 2008, quando foi reeleito, ficou ofuscada pelas graves denúncias veiculadas na noite deste domingo (21) no Fantástico, programa da Rede Globo.

Gravações entregues à polícia revelam que pelo menos 24 filiados ao PRTB receberam dinheiro para desistir de disputar uma vaga de vereador na capital. O pagamento era feito por Alexandre Gardolinski, que coordenava um comitê de apoio a Richa e ocupava, até este escândalo, cargo de confiança na administração tucana.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O PRTB, partido de oposição a Richa, havia lançado 55 candidatos a vereador, mas 29 desistiram do pleito. Um dos que recebeu dinheiro, de acordo com as imagens, foi Manassés Oliveira, hoje secretário municipal. O ex-vereador Luiz Carlos Dea também apareceu nas imagens, assim como Raul D'Araújo Santos e Luiz Carlos Pinto.

Leia mais:

Imagem de destaque
Relações internacionais

De Lula 1 a Lula 3, Brasil busca cavar espaço global em tensão com os EUA

Imagem de destaque
Quarta-feira

Julgamento em Londrina que pode cassar Mara Boca Aberta será dia 29

Imagem de destaque
R$ 30 mil

TSE multa Flávio, Zambelli e outros bolsonaristas por associar Lula a satanismo

Imagem de destaque
Segurança pública

Câmara aprova PL que reajusta salários e prevê alta de 27% a delegados da PF


Nas gravações, Alexandre pede que um interlocutor preencha um recibo com RG e CPF do favorecido, uma terceira pessoa. "Eu não sei o CPF desta pessoa...". Alexandre então responde: "Coloca aí: 200.171..." e ambos riem diante da referência ao artigo 171 do Código Penal que trata de estelionato.

Publicidade


Segundo a reportagem exibida no Fantástico foi o próprio Alexandre quem gravou as imagens. A pessoa que entregou as gravações à polícia, sem revelar a identidade, disse que Alexandre queria disputar uma vaga na Assembleia Legislativa em 2010 e pretendia se precaver de Manassés, caso este também quisesse se candidatar.


Ouvido pelo Fantástico, Beto Richa disse não saber do esquema e considerou as "imagens chocantes". "Isso não tem nada a ver com o jeito de a gente fazer política".

O prefeito Beto Richa demitiu três dos envolvidos na denúncia: Gardolinski, que trabalhava na secretaria de emprego; Manassés, que era secretário municipal de assuntos metropolitanos; e Raul, que era superintendente na secretaria de Manassés.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade