Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcos Corrêa/PR/Fotos Públicas
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Investigação de Fake News

TSE já arrecadou cerca de meio milhão de reais de canais bolsonaristas após bloquear monetização

Folhapress
30 set 2021 às 17:08
Continua depois da publicidade

A conta judicial aberta pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para receber os repasses bloqueados da monetização dos canais no Youtube, Instagram e Facebook de apoiadores de Jair Bolsonaro tem um saldo positivo de cerca de R$ 500 mil.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Os valores foram depositados desde 16 de agosto, quando o ministro Luís Felipe Salomão, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, determinou às empresas que administram as redes sociais a suspensão dos repasses às páginas bolsonaristas investigadas por disseminar fake news e ataques às urnas eletrônicas e às instituições.

Continua depois da publicidade

Salomão é o relator do inquérito aberto para investigar Jair Bolsonaro e a live realizada em 29 de julho em que o presidente atacou a segurança das urnas sem apresentar provas.

Entre as páginas desmonetizadas por ordem do TSE estão o canal Terça Livre, do influenciador bolsonarista Allan dos Santos, as páginas do jornalistas Oswaldo Eustáquio, alvo de ao menos dois pedidos de prisão do Supremo Tribunal Federal, e o Jornal da Cidade On Line, líder em visualizações entre os canais de apoiadores de Jair Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

O total recebido pela conta judicial até o momento tem origem somente na monetização, porém, também estão na mira do TSE a arrecadação pelos canais de valor por meio de propaganda e da prestação do serviço de assessoria de imprensa pelos bolsonaristas.



Continue lendo