Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Decoração moderna

Truques para mesclar toques rústicos e industriais na decoração

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
02 out 2021 às 10:30
Continua depois da publicidade

Quando o assunto é decoração moderna, é comum haver uma ligeira confusão entre os conceitos e rapidamente associá-la como sinônimo do contemporâneo, mas na prática as coisas são bem diferentes. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

“Basicamente, um décor moderno é caracterizado pela presença de itens que estejam em alta em determinada época. Ao contrário do contemporâneo, eles podem variar com o passar dos anos, de acordo com a mudança das tendências, e agregam referências que podem se encaixar em qualquer variação”, 

Continua depois da publicidade
explica a arquiteta Fernanda Mendonça, sócia do escritório Oliva Arquitetura ao lado da também arquiteta Bianca Atalla. 


Apontados como queridinhos nos últimos anos, o rústico e o industrial têm ganhado corações e costumam aliar beleza, funcionalidade e versatilidade com grandes toques de modernidade. Evidenciando o charme urbano, sem perder a elegância, o industrial, por exemplo, é marcado pelo uso de estruturas aparentes e texturas como o couro, metais e concreto. Já no rústico, o morador é envolvido por elementos naturais, com a prevalência de móveis em madeira de demolição ou acabamentos mais simples e campesinos. Pensando em facilitar a escolha daqueles que buscam modernizar seus lares, as profissionais reuniram inspirações de ambientes executados por elas e dicas valiosas. Acompanhe:


Por onde começar?

Continua depois da publicidade


Bianca afirma que o primeiro passo para modernizar o lar, sem abrir mão de evidenciar a personalidade dos moradores e transformar a decoração em ‘mais do mesmo,’ é observar cuidadosamente o que mais agrada e faz sentido para os proprietários. “Não adianta investir em peças que estão na moda se elas não combinam com o gosto pessoal de quem conviverá com elas todo santo dia. A casa deve ser um retrato fiel daquilo de quem a habita”, enfatiza.


Para isso, ela sugere buscar referências em revistas, redes sociais e sites da internet voltados para o décor. Assim, a chance de aderir a uma tendência, que não corresponde com a essência de que deseja renovar, será praticamente nula e o cliente não correrá o risco de se cansar do ambiente em um curto prazo de tempo. “Em muitas ocasiões, os clientes chegam inspirados pelos insights que encontraram em nosso perfil do Instagram e de outras pesquisas realizadas. E isso é muito legal para construirmos o nosso trabalho”, celebra sua sócia Fernanda.


Atenção com a paleta de cores


Analisando as cores, as arquitetas pontuam que o emprego de tons escurecidos, como o cinza, preto, azul marinho e tons metálicos costuma fazer sucesso em projetos industriais. “Isso acontece justamente por combinar tão bem com a serralheria, que é outro elemento muito presente neste estilo”, relembra Bianca.


Quando a intenção é investir em cores que remetem ao rústico, a dica também é simples: quanto mais próximo do natural melhor! Cores claras como o bege, off white e diversos tons amadeirados e terrosos são bem-vindos. Nos projetos com essa essência, a dupla do Oliva Arquitetura compartilha seu amor por usar e abusar de texturas e tecidos como o algodão cru, crochê e outras peças feitas em patchwork. “Além disso, o xadrez ou floral são superinteressantes, pois enriquecem a decoração com mais cores e vivacidade”, conta Fernanda.


Um mix de detalhes


O que diferencia uma casa (edificação) de um lar são os seus pormenores. Os objetos decorativos são os principais responsáveis por contar a história das pessoas que vivem ali. “Um livro, um vinil ou uma peça de memória afetiva podem mudar completamente todo o projeto. Essa seleção denota as preferências, a vivência do morador e criam um valor sentimental que acompanha por muitos anos”, reforça Bianca.

 

Ela ainda pontua que em uma decoração mais neutra é possível ousar sem medo nos objetos e agradar àqueles com mais de um estilo preferido. “Além da personalidade, eles costumam ser bem democráticos e nos permitem navegar por outras inspirações. Sempre gostamos de pontuar que um não exclui o outro. Pelo contrário, se complementam e formam sinergias únicas e elegantes”, finaliza Bianca. 

Continue lendo