Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Barreado de Curitiba para à América Central e de la para o mundo

03 mai 2002 às 10:59
Continua depois da publicidade

Amigo leitor,

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Depois de receber o convite da Presidente da Centro de Convenções de Curitiba Dr.a Margareth Sobrinho Pizzatto e do Presidente da ABEOC-Nacional (Associação Brasileira de Empresas de Eventos) Dr. Roosevelt Hamam ,e com a ajuda do meu amigo Orlei Antunes Oliveira Jr (Secretário de turismo do Município de Morrestes –Litoral do Paraná) fizemos um maravilhoso Barreado , há 4 mãos , para 400 pessoas que foram à beira da piscina e sob tendas montadas para a Noite Brasileira (24/04/02) no XIX Congresso Latino Americano De Organizadores de Congressos COCAL /San Jose –Costa Rica .
O evento contava com mais de 20 Países representados por suas delegações , fomos aplaudidos de pé o que sinto-me orgulhoso de poder representar bem o meu Estado do Paraná e meu BRASIL.
Então lá vai uma receita do tão famoso barreado que é parecida com a minha ,pois a minha é claro tem algumas pitadas mágicas que não posso contar .Este é bem parecido com o meu .Boa Sorte.

Continua depois da publicidade


Histórico


O "Barreado” é, provavelmente, o único prato que o Paraná pode apresentar como original do estado. Surgiu no litoral em época que coincide com o aparecimento do "entrudo” que, como se sabe, originou o carnaval de nossos dias. Durante os três dias de entrudo, o litorâneo não fazia outra coisa senão dançar o fandango e comer. A folia cessava a zero hora de quarta-feira de cinzas, com os caboclos exaustos das "bateções de pés”. Durante esses dias o único alimento era o barreado, acompanhado de farinha de mandioca seca. A tradição manda que seja feito em panela de barro; seu preparo é fácil, custa relativamente pouco e seu sabor é sempre apreciado.


Receita (para quatro pessoas)

Continua depois da publicidade


INGREDIENTES
1,2 kg de carne (400gr de posta vermelha,400 gr de patinho e 400de músculo com um pouco de osso)
350 gramas de toucinho 1 folha de salsão ou aipo
3 cebolas médias cortadas em 4 pedaços 1 pé de alho-porro
4 tomates sem pele 1 colher (sopa) de vinagre
1 pitada de cominho e orégano 4 dentes de alho
1 maço de cheiro verde sal e pimenta do reino á gosto
2 colheres de extrato de tomate
3 folhas de louro
1 copo grande de água (300ml)
MODO DE PREPARAR
Corte a carne e o toucinho em cubos regulares e junte todo os temperos picadinhos em uma panela de barro(ou alumínio), assim dispostos: uma camada de toucinho e temperos; uma camada de carne e temperos e assim por diante. Depois de tudo arrumado, jogue por cima o caldo de carne e o tempero que sobrou. Tampe a panela e "barreie”, isto é, calafete a tampa com uma massa feita de farinha de mandioca com 2 colheres cinzas de churrasqueira e água fria (angu). Ponha a panela em fogo brando, no mínimo por 10 horas, desligue o gás e depois de 4 horas ligue novamente . Comece na véspera e depois continue pela manhã até a hora de servir. Sempre que escapar vapor pela tampa, tenha cuidado de "barrear” com angu e farinha. Servir com arroz, salada mista ou agrião, bananas cruas(caturra). Requente quantas vezes quiser, sem necessidade de "barrear”.


O Arroz :Aromático Thaí Jasmim da Blue Ville é ótimo para estes pratos. Para cada xícara de arroz Blue Ville 2 colheres de sobremesa de azeite de oliva Extra Virgem Blue Ville e sal a gosto . .O tempo de cozimento não me lembro , mas tem na embalagem.


Dicas da semana



Tempero: FUNCHO DOCE:
foeniculum vulgare
Planta de perfume forte, com pequenas flores amarelas, cresce espontaneamente em Provence, Córsega e nas regiões do Mediterrâneo. Os chineses, indianos e egípcios já conheciam esta erva mas, como quase todas as ervas aromáticas, foram os gregos e romanos que experimentaram suas qualidades medicinais e culinárias. Os romanos trouxeram-na até a Bretanha onde ela se aclimatizou, assim como em outros países temperados. Atualmente é cultivada na França, Alemanha, Polônia, Rússia, China, Japão e Argentina.


Na Idade Média se atribuía à erva-doce propriedades mágicas: erva que servia a quase tudo, combate a maior parte das febres, estimula o leite materno e pode ser utilizada no tratamento da catarata.
NA CULINÁRIA:
Rica em vitamina C, se utiliza fresca, picada como salsa. Pode-se colocar em saladas, molhos e até no iogurte. As folhas finas são um acompanhamento perfeito para peixes ao forno, bem como às carnes gordas. Os frutos são utilizados em perfumaria por causa de seu aroma de anis, bem como em diversos licores. O bulbo pode ser utilizado cozido (perfeito no microondas), assado, grelhado ou ainda em saladas. Seu sabor combina com anchovas e atum.
CURIOSIDADE:
Também conhecido por erva-doce, justamente pela semelhança de paladar que tem com esta outra planta anis ou erva-doce (pimpinella anissum). Muitas vezes você encontrara funcho no supermercado com o nome de "erva-doce". Existe ainda outra planta, chamada "falso anis" (anethum graveolens) cujas sementes (aneto) e folhas (endro) são muito utilizadas na culinária.


Fonte culinária - ervas &sabores


Restaurante: O do hotel Barceló San Jose Palácio que é capitaneado pelo grande Chef Edwin Chavarril (Que não acreditava que o barreado ficaria tão bom ,inclusive eu Há!Há!Há!)


Site www.pr.gov.br/ccc



Filme: Havana Social Club



Cd: Exitos Solamente Vol n°3 `(CD de salsa que comprei em San Jose) DOM Music


Livro:Na Sala Com Danuza


Bebida: Rum Bacardi Carta Ouro com 1 rodela de limão , gelo e Coca-Cola .



Abraço: Para meus amigos Sérgio Camilo de Camargo e Margareth Pizzato por acreditarem em minha capacidade de cozinhar sem ao menos terem provado um prato sequer .


Semana que vem vou experimentar Javoteiro(mistura de Javalícom Porco Monteiro depois eu conto)


Um forte abraço a todos.


Almoços e Jantares para grupos de amigos ou empresas ligue 41-9103-4043. Vou até o local e preparo vários pratos inéditos ou tradicionais.


Piadas


CAPITALISMO TRADICIONAL:
Você tem duas vacas. Vende uma e compra um touro. Eles se multiplicam e a economia cresce.
Você vende o rebanho e aposenta-se, rico!


CAPITALISMO AMERICANO:
Você tem duas vacas. Vende uma e força a outra a produzir leite de quatro vacas.Fica surpreso quando ela morre.


CAPITALISMO FRANCÊS:
Você tem duas vacas. Entra em greve porque quer três.


CAPITALISMO JAPONÊS:
Você tem duas vacas.Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite.


CAPITALISMO ESTILO ENRON :
Você tem duas vacas. Vende três para a sua companhia de capital aberto usando garantias de crédito emitidas por seu cunhado. Depois faz uma troca de dívidas por ações por meio de uma oferta geral associada, de forma que você consegue todas as quatro vacas de volta, com isenção fiscal para cinco vacas.
Os direitos do leite das seis vacas são transferidos para uma companhia das Ilhas Cayman, da qual o sócio majoritário é secretamente o dono. Ele vende os direitos das sete vacas novamente para a sua companhia.
O relatório anual diz que a companhia possui oito vacas, com uma opção para mais uma.
Você vende uma vaca para comprar um novo presidente dos Estados Unidos e fica com nove vacas Ninguém fornece balanço das operações e público compra o seu esterco.


CAPITALISMO BRITÂNICO:
Você tem duas vacas. As duas são loucas.


CAPITALISMO RUSSO:
Você tem duas vacas. Conta-as e vê que tem cinco. Conta de novo e vê que tem 42.
Conta de novo e vê que tem 12 vacas. Você para de contar e abre outra garrafa de vodca.


CAPITALISMO SUIÇO:
Você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua. Você cobra para guardar a vaca dos outros.


CAPITALISMO HINDU:
Você tem duas vacas que vivem melhor que você.


CAPITALISMO CHINÊS:
Você tem duas vacas e 300 pessoas tirando leite delas. Você se gaba de ter pleno emprego e alta produtividade.

E O BRASILEIRO:
Você tem duas vacas. Uma é seqüestrada. Você chama a polícia. A outra vaca desaparece.
A segunda reaparece e confessa: "Fui eu que seqüestrei".
O delegado fica famoso e vira deputado federal.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade