Pesquisar

Canais

Serviços

Paulo H. Carvalho/Agência Brasília
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Campanha Sinal Vermelho

Cartórios do Brasil passam a receber denúncias de violência doméstica

Redação Bonde com Agência Brasil
26 out 2021 às 10:40
Continua depois da publicidade

Os mais de 13 mil cartórios do Brasil passaram, a partir desta segunda-feira (25), a ser pontos de apoio para as mulheres vítimas de violência doméstica. As unidades integram a campanha Sinal Vermelho, que visa incentivar e facilitar denúncias de qualquer tipo de abuso dentro do ambiente doméstico.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Por meio de um símbolo, um X desenhado em vermelho na palma da mão, as vítimas poderão, de maneira discreta, sinalizar ao colaborador do cartório a situação de vulnerabilidade que, então, poderá acionar a polícia.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


A ação nacional é permanente e envolve a Anoreg/BR (Associação dos Notários e Registradores do Brasil), entidade que representa todos os cartórios do país, a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça). A iniciativa está prevista em uma lei sancionada em junho deste ano.


Para integrar os cartórios à iniciativa, a Anoreg/BR produziu e disponibilizou uma série de materiais a suas unidades de todo o país, como vídeos, cartilha, cartazes e material para as redes sociais, como forma de preparar os funcionários para oferecer auxílio. As mulheres devem ser abrigadas em uma sala reservada de cada unidade, de onde poderão registrar a denúncia e acionar as autoridades. Caso a vítima não queira, ou não possa ter auxílio no momento, os funcionários deverão anotar seus dados pessoais, como nome, CPF, RG e telefone, para depois comunicar a denúncia às autoridades responsáveis.


De acordo com dados da AMB, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual entre agosto de 2020 e julho de 2021, número que representa 24,4% da população feminina com mais de 16 anos residente no Brasil. Já as chamadas para o número 180, serviço que registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher, tiveram aumento de 34% em comparação ao mesmo período do ano passado, conforme balanço do governo federal. Ao longo de 2020, foram registradas 105.671 denúncias de violência contra a mulher pelo Disque 180.  

Continue lendo