Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Educação pública

Depois de 10 anos, governo do Paraná faz concurso para professor

Lucas Marcondes - Grupo Folha
19 jun 2023 às 10:18
- Lucas Marcondes/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Centenas de educadores de Londrina e região se concentraram na cidade neste domingo (18) em busca das 1.256 vagas abertas no quadro próprio de docentes da Seed (Secretaria Estadual de Educação). Eles fizeram o primeiro concurso para professores da rede de ensino realizado pelo governo desde 2013. O certame também ocorreu em outras regiões do Paraná.


Em muitos casos, os concursandos já estão trabalhando há anos nas salas de aula do estado — mas sob o regime do PSS (Processo Seletivo Simplificado). É como tem sido a rotina de Gisele da Silva Oliveira, que leciona História em três colégios da zona norte de Londrina.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ela e os demais 76 mil inscritos em todo o estado foram avaliados em 30 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos didáticos, conteúdos específicos e em relação ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Ainda houve prova discursiva focada na área do candidato.

Leia mais:

Imagem de destaque
Prestigie.

Via Rural da ExpoLondrina é um espaço educativo e divertido sobre insetos

Imagem de destaque
No Brasil

Uso de canabidiol para tratar dependência de crack é melhor do que remédios convencionais, diz estudo

Imagem de destaque
A partir das 17h

UEL: Cops divulga resultado do processo seletivo para vagas remanescentes nesta sexta

Imagem de destaque
Diz ministra

Aprovados no Concurso Nacional Unificado terão curso de formação


“A primeira parte consegui ir bem, mas a segunda parte, da disciplina de História, estava bem puxado. Dava para ficar em dúvida em várias alternativas”, disse Oliveira. “Precisava de uma preparação bem específica para algumas questões, outras já eram bem mais gerais”, comentou Matheus Pelaquim Silva, que, também formado em História, está prestes a começar no PSS do estado.

Publicidade


Entre os relatos mais recorrentes, os professores contaram que as questões exigiam mais tempo de leitura em comparação aos testes do processo simplificado, por exemplo. Para a coordenadora de um curso preparatório para concursos na educação, Renata Miranda, os textos mais longos são bem-vindos por aperfeiçoar a capacidade de interpretação dos profissionais.


“Pareceu-me, de modo geral, uma boa prova, exceto a parte em que eles tentam pegar o concursando em pequenas palavras que vão induzi-lo ao erro. Algumas questões foram muito mais um decorar do que um saber e conhecer, mas as redações me agradaram muito porque trouxeram muitos pontos de inovação, de metodologias ativas”, observou Miranda.


LEIA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA.


Imagem
Dez anos depois, governo do Paraná faz concurso para professor
Prova teve espaço discursivo e exigiu habilidade de interpretação; concorrentes lamentam baixo número de vagas
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade