Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução/Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Confira em que áreas!

Exame Nacional de Residência de 2021 oferecerá mais de 3 mil vagas em 81 instituições

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
06 out 2021 às 17:07
Continua depois da publicidade

A edição 2021 do Enare (Exame Nacional de Residência), promovido pela Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), estatal vinculada ao MEC (Ministério da Educação), oferecerá mais de 3 mil vagas de residências das áreas médica, multi e uniprofissional em 81 instituições distribuídas em todo o país. Isso representa um crescimento de aproximadamente 700% no número de vagas e de 900% no número de instituições participantes,

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


“Fizemos um piloto bastante exitoso em 2020 e resolvemos estender a iniciativa para um âmbito maior, incluindo outras instituições públicas. Estamos caminhando para que o Enare se torne o grande exame de residência do país, nos mesmos moldes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), em relação ao ensino médio. Isso beneficiará milhares de residentes e diversas instituições brasileiras”, declarou o presidente da Rede Ebserh/MEC, Oswaldo Ferreira.

As universidades federais participantes da primeira edição tiveram menos vagas ociosas, eliminaram os custos e a carga burocrática da realização dos exames individuais e ampliaram a qualificação da seleção.

Continua depois da publicidade


Para os candidatos, o exame unificado apresentou vantagens como custo menor, data única para a realização das provas, aplicação em todas as capitais, possibilidade de escolha de onde o residente queria atuar, dentre outras.

Na próxima semana está prevista a publicação do edital normativo para os candidatos, com informações sobre o período e forma de inscrição.

Enem da Residência - O Enare foi criado em 2020 com o objetivo de otimizar a forma de selecionar os residentes, oferecendo benefícios para as instituições e para os próprios candidatos. 


A seleção de 2021 trará ainda como melhoria a realização das provas em todas as capitais e em mais 23 cidades do interior: Feria de Santana (BA), Ilhéus (BA), Imperatriz (MA), Uberlândia (MG), Caratinga (MG), Juiz de Fora (MG), Montes Claros (MG), Dourados (MS), Sinop (MT), Campina Grande (PB), Cascavel (PR), Guarapuava (PR), Londrina (PR), Nova Iguaçu (RJ), Passo Fundo (RS), Pelotas (RS) Bauru (SP), São Carlos (SP), São José do Rio Preto (SP), Campinas (SP), Araguaína (TO), Petrolina (PE) e Joinville (SC).

O sistema de classificação é muito próximo ao Enem/Sisu (Sistema de Seleção Unificada), em que o candidato sai com a nota alcançada na especialidade escolhida após as provas e a utiliza para indicar onde pretende atuar. O sistema fica aberto por um tempo determinado para que cada candidato registre o local de sua preferência. 

Continua depois da publicidade


As melhores notas se sobrepõem às menores, determinando, ao fechar, quem ocupará as vagas. Em seguida, ele é aberto novamente para preencher as vagas ociosas e para a formação de cadastro reserva, reduzindo muito a possibilidade de deixar vagas ociosas.

Em 2020, houve a oferta de 405 vagas para oito hospitais da Rede Ebserh/MEC e um hospital militar. Foram 304 para 41 especialidades de Residência Médica, oito para a Residência Uniprofissional (entre Enfermagem e Física Médica) e 93 para a Residência Multiprofissional, que incluiu enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, odontólogos, nutricionistas e profissionais de Educação Física. 


Como o aumento de vagas em 2021, também é esperada uma maior diversificação nas especialidades profissionais.

Sobre a Rede Ebserh - Vinculada ao MEC (Ministério da Educação), a Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Essas unidades hospitalares, que pertencem a universidades federais, têm características específicas: atendem pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde das regiões em que os hospitais estão inseridos, mas se destacam pela excelência e vocação nos procedimentos de média e alta complexidades.

Continue lendo