Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Abordando EUA e México

Atriz mexicana traz ao palco do Filo 'o risco das fronteiras'

Ana Carla Dias - Especial para a Folha de Londrina
22 jun 2023 às 15:30
- Cleideide Oliveira/ Divulgação/ FILO 2023
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Há aquele ditado popular de que “a grama do vizinho é sempre mais verde”, indicando que o que olhamos de fora parece ser mais interessante, mais leve ou melhor de se viver, mas e quando você e o vizinho um dia já fizeram parte do mesmo terreno?


Vez ou outra a vida cria fronteiras físicas com barreiras difíceis de serem quebradas, há também as linhas imaginárias que dividem espaços sem ao mesmo precisar de um risco no chão. A realidade entre o México e Estados Unidos se encontra entre o físico e o fantasioso, entre os rios e secas que dividem as identificações entre povos que antigamente eram de um mesmo local.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Nascida na Cidade do México, Violeta Luna, atriz, performer e ativista, chega pela primeira vez a Londrina com o espetáculo, “Apunte sobre la frontera.” Desde 2005, ela se apresenta em festivais pelo Brasil, dessa vez, contando a história da imigração e deslocamento em massa de pessoas que saem em busca de um novo lugar, imigrantes que encontram a vulnerabilidade, marginalização do corpo e exposição ao abuso.

Leia mais:

Imagem de destaque
Despedida

Sob aplausos, a multifacetada artista Nitis Jacon é sepultada em Arapongas

Imagem de destaque
Programe-se!

Londrina: Espetáculos teatrais da Funcart serão neste sábado

Imagem de destaque
Participe!

Grátis: Festival de Palhaçaria Rolé faz espetáculos no fim de semana em Londrina

Imagem de destaque
Saiba mais

Funcart inscreve para novas turmas de teatro de 2024 em Londrina


A “performance política”, como a atriz chama, é inspirada principalmente nas mulheres que deixam seu país de origem em busca de melhores condições de vida para seus filhos, para Violeta é necessário criar uma narrativa que difere o olhar sobre esses caminhos e iniciar um diálogo mais abrangente sobre os processos migratórios: “Penso como performance política porque é questionadora, subverte e intervém, está implícito em qualquer espaço que cria algo contra uma narrativa, um espaço político que pode operar e tirar essas construções”.


Um dos destaques que fazem parte da pesquisa para o solo é a história de Rosa Molina, que chegou aos Estados Unidos como imigrante, vinda de El Salvador durante a guerra, onde vivenciou condições desumanas para sobreviver. Ela é mãe do músico David Molina, que integra a equipe do espetáculo e é o responsável pela música original: “Foi a primeira vez que ela expôs essa história em 22 anos. Ainda me emociono quando falo disso. Tivemos acesso a muitas histórias fortes, dolorosas, e realmente as mulheres são muito resilientes e guerreiras”, conta Violeta.


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
FILO 2023 - Atriz mexicana traz ao palco o risco das fronteiras
A atriz mexicana Violeta Luna traz ao FILO uma performance crítica sobre os riscos de atravessar a fronteira do México para os EUA e as mazelas dos imigrantes
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade