Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Auxiliar técnica

Atleta londrinense desafia tradição e costumes e faz sucesso no futsal do Kuwait

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
25 jun 2024 às 10:45
- Acervo Pessoal
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Em julho de 2023 a londrinense Adriane Arantes aceitou o desafio de trabalhar no futsal do Kuwait. Quase um ano depois, a hoje auxiliar técnica, comemora os resultados profissionais e a experiência pessoal em um país onde as mulheres ainda enfrentam muitos obstáculos para a prática esportiva.


Formada em Educação Física, Arantes se especializou na preparação de goleiros e coordenou por dois anos as escolinhas do Londrina no estádio Vitorino Gonçalves Dias. No ano passado, após uma competição pelo LEC, recebeu o convite para ir para o outro lado do mundo.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Tem sido uma experiência bem desafiadora, mas muito legal. São outros hábitos, outra cultura e tudo muito diferente do Brasil", comentou a londrinense. O Kuwait é um país de pouco mais de quatro milhões de habitantes, situado entre a Arábia Saudita e o Iraque, na costa do Golfo Pérsico. A maioria da população segue a religião muçulmana.

Leia mais:

Imagem de destaque
Modernização do local

Em Londrina, revitalização de trecho do Calçadão deve sair do papel em 2025

Imagem de destaque
Peças personalizadas

Bazar do Santuário Nossa Senhora Aparecida abre espaço para artesanato local em Londrina

Imagem de destaque
Saiba como agendar

Prefeitura de Londrina fará plantão de atendimento do Profis neste sábado

Imagem de destaque
"Música (atrapalhada) sobre rodas"

Festival leva música e palhaçada aos ônibus urbanos de Londrina


Adriane Arantes foi contratada para ser preparadora de goleiras da equipe do Al Oyoun Sport Club, que significa menina dos olhos , função até então exercida somente por homens no país. Em seguida, se tornou auxiliar da técnica brasileira Scheila Heffel. As duas são as únicas estrangeiras do clube, localizado na cidade de Salmya.

Publicidade


"O Al Oyoun é um clube muito tradicional em relação aos costumes islâmicos e por isso dá preferência para profissionais mulheres. Caso contrário, as jogadores teriam que treinar de hijab (véu que cobre o rosto e o corpo), para cobrir o rosto, cabelo e orelhas, não poderiam treinar de calções", aponta. 


O Kuwait ainda não permite a presença de jogadoras estrangeiras. Apenas as equipes masculinas podem trazer jogadores de fora, inclusive é muito grande a presença de atletas brasileiros atuando no futsal do país.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Londrinense desafia tradição e costumes e faz sucesso no futsal do Kuwait
Ex-coordenadora do LEC, Adriane Arantes é preparadora de goleiras e auxiliar do Al Oyoun, vice-campeão da Liga Nacional Feminina
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade