Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Anunciado há três anos

Condomínio do idoso em Londrina ainda depende de terreno para sair do papel

Pedro Marconi - Grupo Folha
10 jul 2024 às 14:00
- Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Anunciado há três anos – pela prefeitura e governo estadual - como uma das principais iniciativas para beneficiar as pessoas com mais de 60 anos em Londrina, o condomínio do idoso ainda não saiu do papel e, por enquanto, não tem data para virar uma realidade e beneficiar o público de baixa renda. 


Segundo a secretaria municipal do Idoso, por meio de nota encaminhada à FOLHA pelo Núcleo de Comunicação, “a prefeitura procura uma nova área para a construção”.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


As moradias, que beneficiariam cerca de 40 londrinenses, estavam previstas para serem edificadas num grande terreno na esquina da rua Manoel Carlos Ferraz de Almeida com rua Arcindo Sardo, no jardim Império do Sol, na zona oeste. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Com fórum e almoço

Ordem Rosacruz em Londrina comemora 64 anos com a presença do Grande Mestre neste domingo

Imagem de destaque
'Higienópolis Aberta'

Avenida de Londrina terá evento com diversas atividades esportivas e culturais em agosto

Imagem de destaque
Terá barracas de alimentação

Feira na Concha terá show de Joby Humberto nesta terça em Londrina

Imagem de destaque
Luta por direitos

Mulheres pedem respeito, paz e o fim do feminicídio em Londrina


No entanto, a secretaria informou que o local “foi destinado à permuta para a regularização fundiária do assentamento Aparecidinha, que irá beneficiar mais de 700 famílias”. Atualmente, o lugar tem grama, algumas árvores e poucos bancos.

Publicidade


A informação da mudança da destinação do espaço, que fica em torno de prédios residenciais e comércios, pegou os moradores de surpresa. 


“Para mim ainda seria a moradia de idosos. Aqui é um lugar tranquilo, seria bom para eles. Também poderia ajudar o comércio local e trazer mais estrutura para quem está na terceira idade. Que pena que não deu certo de ser aqui, apesar que estava estranhando mesmo a demora”, comentou o autônomo Paulo Farias.

Publicidade


O condomínio horizontal fechado seria construído em parceria com a Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná), pelo programa Viver Mais, em que o município dispõe do terreno e o acompanhamento posteriormente dos moradores e o Estado a verba. 


Em cerimônia com diversas autoridades, em 2021, foi destacado que o investimento previsto era de R$ 5 milhões.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Anunciado há três anos, condomínio do idoso ainda depende de terreno para sair do papel
Área para 40 moradias inicialmente definida pela Prefeitura de Londrina recebeu outra destinação e Cohapar aguarda indicação de novo local
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade