Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Em Londrina

Crea aponta risco na central de gás da rodoviária

Rafael Fantin - Redação Bonde
27 jun 2012 às 16:49
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) realizado nesta quarta-feira (27) uma vistoria preventiva na Rodoviária de Londrina, que segue o cronograma de fiscalização aos prédios públicos da cidade.

Segundo o engenheiro Nilton Capucho, diretor do Crea, a central de gás da rodoviária está mau posicionada, o que gerar um situação de risco. De acordo com ele, o local fica a menos de três metros da central de mediação de energia elétrica. "Um vazamento de gás e um curto-circuito com faíscas podem provocar um incidente", alertou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Outra irregularidade constatada pela vistoria do Crea, que recebeu apoio do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, é a presença de pontos da rede de esgoto próximo ao local de armazenamento de gás. "As bocas também deve ficar a mais de três metros da central, já que o gás é menos denso do que o ar e pode se alojar nas tubulações, aumentando o risco de acidentes", explicou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Campeonato Brasileiro

Londrina EC vai em busca da reabilitação no estádio do Café

Imagem de destaque
Evento gratuito

Anfiteatro do Zerão em Londrina recebe festa Frootaria nesta sexta-feira

Imagem de destaque
Bloqueios viários

PM aplica 13 notificações de trânsito em 34 veículos abordados em Londrina

Imagem de destaque
Após cair em uma armadilha

Onça-parda capturada por moradores de chácaras em Londrina é solta em área protegida


Além disso, o diretor do Crea revelou que a central de gás ainda estava sendo utilizada como depósitos para armazenamento de outros utensílios, o que é proibido. Os fiscais também confirmaram a presença de antigas infiltrações na pista de rolamento, que fica sobre a entrada da rodoviária ao lado do estacionamento.

Capucho disse que o Crea já tinha conhecimento do problema que deixou sinais na parede e trincas na laje. "O relatório deve incluir sugestões para manutenção do local e para realizar de uma intervenção que possa eliminar o risco de rompimento, que pode provocar até um desabamento", adiantou.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade