Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Aumento constante

Gasolina tem aumento de 9,7% e chega a R$ 5,49 nos postos de Londrina

Redação Bonde com N.com
02 mar 2021 às 17:52
Continua depois da publicidade

O Procon (Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) de Londrina publicou, nesta terça-feira (2), nova pesquisa de preço dos combustíveis. O levantamento foi realizado no dia 24 de fevereiro, consultando 95 postos de combustíveis do município.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Para a gasolina comum, foi observado um preço médio praticado de R$ 5,01. Esse valor corresponde a um aumento de R$ 0,49 (9,70%) em relação à última pesquisa, feita no dia 27 de janeiro. O preço mínimo identificado foi de R$ 3,99 e o valor máximo R$ 5,49.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Quanto ao Etanol, o valor médio em todos os postos foi R$3,69, aumento de R$ 0,50 (13,50%) em relação à pesquisa de janeiro. O maior valor constatado foi de R$ 4,19 e o menor valor foi R$ 3,39.


LEIA MAIS: Caminhoneiros e motoristas de aplicativos protestam em Londrina contra alta dos combustíveis

De acordo com o diretor-executivo do Procon-LD, Thiago Mota Romero, alguns dos valores obtidos no dia 24 de fevereiro já tiveram aumento, diante do último anúncio de reajuste divulgado pela Petrobrás. "Estamos planejando novas fiscalizações em conjunto com o Ministério Público, Inmetro e a Agência Nacional do Petróleo. A ação é para conferir se o reajuste nas bombas foi imediato ao anúncio da Petrobrás, ou se os postos estão respeitando a chegada de novo combustível para alterar o valor”, antecipou.


Dentre o total de 95 postos consultados, 13 não forneceram informações e 19 não possuem contato ativo ou não atenderam o Procon-LD.

Continua depois da publicidade


A íntegra do relatório já está disponível na página do Procon-LD, no Portal da Prefeitura. "Além do resumo com valores médios da gasolina e do etanol, publicamos o índice completo com os preços de cada estabelecimento, divididos por região da cidade, para facilitar a pesquisa do consumidor”, afirmou Romero.

Continue lendo