Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Polêmica

"Lei Seca" volta a ser discutida em Londrina

Redação Bonde
13 mar 2007 às 12:21
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A polêmica sobre o fechamento de bares e simlares após as 23 horas para combater a violência volta a ser discutida em audiência pública nesta quarta-feira (14), às 19 horas, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil - Rua Minas Gerais, 297, 1º andar).

Este assunto, bem como a poluição sonora, serão discutidos com os vereadores Gláudio Renato de Lima e Luiz Carlos Tamarozzi, autores do projeto de lei, representantes da Polícia Militar, Ministério Público e Associação de Moradores.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Uma tentativa de limitar a venda de bebidas alcóolicas no período noturno, além de minimizar a poluição sonora, foi realizada em Londrina com um acordo entre a Promotoria do Meio Ambiente e donos de postos. No acordo proibia-se a venda de bebida acóolica após a meia-noite durante a semana e depois da uma aos sábados e domingos. Porém, dois meses depois, muitos bares já estão desrespeitando a medida.

Leia mais:

Imagem de destaque
'Arraiá chique'

Cinco lugares para garantir roupas, decorações e guloseimas para festa junina em Londrina

Imagem de destaque
Na próxima quinta (20)

Londrina tem trilha guiada aberta ao público no Parque Arthur Thomas

Imagem de destaque
Veja vídeo

Incêndio de grandes proporções atinge pátio de veículos da Polícia Civil na zona oeste de Londrina

Imagem de destaque
Violência contra a mulher

Filha de 10 anos denuncia pai por agressão à mãe na zona rural de Londrina


O prefeito Nedson Micheleti posicionou-se contrário à medida. Em entrevista a Rádio Paiquerê AM, ele disse que a realidade de Londrina é diferente das demais onde foi implantada a Lei Seca. "Diadema é uma cidade dormitório e as pessoas vão se divertir em cidades vizinhas. Londrina tem uma vida noturna agitada e esta medida traria problemas para os empresários do setor, além de desempregar muitas pessoas", concluiu.

Publicidade


Diadema e Apucarana


O projeto dos vereadores foi inspirado nos exemplos de cidades como Diadema (SP) e Apucarana, que já obrigam esses estabelecimentos a fechar mais cedo como forma de combater a violência.

Publicidade


A "Lei Seca" ou "Lei das 23 horas" determina que os estabelecimentos comerciais classificados pela norma só podem atender aos clientes das 6 horas da manhã até, no máximo, 23 horas, sob risco de penalização e cassação do alvará de funcionamento.


Em ambas as cidades os resultados foram rápidos e positivos. Houve redução no número de homicídios, casos de embriaguez ao volante e agressão familiar.

No Paraná, além de Apucarana, Umuarama e Cascavel implantaram a Lei Seca.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade