Pesquisar

Canais

Serviços

Confira como acessar!

Londrina disponibiliza informações georreferenciadas do cemitério Padre Anchieta

- Arquivo/Siglon
Redação Bonde com N.Com
14 jun 2022 às 11:23
Publicidade
Publicidade

Já está disponível desde segunda-feira (13) o link com as imagens georreferenciadas do cemitério Padre Anchieta, localizado na rua Rútilo, 200, jardim Ideal, em Londrina. Assim, as pessoas que tenham entes queridos sepultados ali podem conferir a localização exata dos jazigos pela internet, por meio do endereço https://acesf.londrina.pr.gov.br/buscador.


Segundo informou a prefeitura de Londrina, por meio da Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina), no total, 6.246 túmulos foram mapeados no Padre Anchieta, por meio de um trabalho em parceria entre a Acesf e a gerência de Siglon (Sistemas de Informação Geográfica de Londrina), da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia.

Publicidade
Publicidade


Por meio de drones, o Siglon produziu fotografias detalhadas do espaço aéreo do cemitério e de todas as sepulturas em janeiro deste ano. Na sequência, de fevereiro a março, a equipe da Acesf responsável pela unidade visitou cada jazigo in loco, registrando em fotos e levantado informações sobre as sepulturas. Por fim, os dados obtidos pelo Siglon foram cruzados com as informações constantes do sistema eletrônico da Acesf, como o nome das pessoas sepultadas em cada local, a data do enterro, o nome do concessionário responsável pelos cuidados do jazigo, a quadra e o lote da sepultura. Ao entrar no link, os usuários têm acesso a todos esses detalhes e às fotografias feitas pelos servidores.


Conforme o gerente de Fiscalização e Manutenção da Acesf, Odair dos Reis, os trabalhos de georreferenciamento iniciaram no ano passado, com o cemitério São Pedro, onde foram geolocalizados 6.229 jazigos. “A meta é realizar essas ações em todos os 13 cemitérios municipais de Londrina. Atualmente, as equipes estão fazendo a coleta de dados e fotos no Cemitério João XXIII, que já foi mapeado pelo Siglon. Em seguida, a iniciativa contemplará o Jardim da Saudade, onde também já foi feito o trabalho com os drones. Então, o trabalho será realizado no Cemitério São Paulo e, depois, nos cemitérios rurais”, comentou.


O superintendente da Acesf, Péricles Deliberador, pontuou que a ferramenta é extremamente importante para o órgão, já que permite a visualização dos jazigos e a constatação da situação atual, possível estado de abandono ou ruínas e quantidade de gavetas existentes, entre outras situações. “Essas informações trazem maior agilidade tanto para a realização de sepultamentos, quanto aos serviços de fiscalização dos cemitérios. O resultado do projeto tem sido muito satisfatório, pois ele tem facilitado a comunicação entre os servidores do cemitério e o Plantão Funeral, o que auxilia os servidores a realizarem o atendimento aos munícipes que têm dúvidas sobre a situação dos jazigos. Além disso, também tem se mostrado útil para os usuários externos pois, além do consultar o número da quadra e sepultura, o usuário consegue localizar no mapa do cemitério o local exato procurado”, ressaltou.


De acordo com gerente do Siglon, Cinthia Mara Camillo, desde outubro, quando foi lançado, o mapa geolocalizado do São Pedro já teve 14.578 visualizações. “Constatamos que o maior número de acessos ocorre nas datas comemorativas em que as pessoas mais vão aos cemitérios, como o Dia das Mães e o Dia de Finados”, apontou.

Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade