Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
59 imóveis abandonados

Número de mocós em Londrina mais que dobra em seis anos

Pedro Marconi - Grupo Folha
10 mar 2023 às 11:02
- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Morando no jardim Vicente Palotti, na zona leste de Londrina, há cerca de sete anos, o homem – que prefere não ser identificado – já perdeu as contas das dificuldades geradas pelo prédio abandonado que fica no bairro. 


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

“É muita sujeira, o que é perigoso por servir de criadouro para o mosquito da dengue. Têm pessoas que dormem nessas casas, consomem drogas. Traz insegurança, já entraram na minha residência para furtar”, listou. O imóvel serviu no passado como a Casa da Mulher e seria do município, segundo os vizinhos.

Leia mais:

Imagem de destaque
PRAZO DE 10 MESES

Obras de construção da UPA zona sul começaram; previsão de entrega é novembro

Imagem de destaque
CONJUNTO CAFEZAL

Trecho com erosão na Estrada da Pedreira é interditado pela Prefeitura de Londrina

Imagem de destaque
JOVEM TINHA 14 ANOS

Morte de adolescente por suspeita de dengue é investigada em Londrina

Imagem de destaque
0,03% não têm água

Censo 2022: 7,44% dos domicílios de Londrina ainda usam buraco ou fossa como esgotamento


O problema reforça os transtornos gerados pelos mocós na cidade, que estão espalhados até nos bairros, mas com maior quantidade na área central. 

Publicidade


Dados contabilizados pela GM (Guarda Municipal) até a primeira quinzena de fevereiro mostram que Londrina tem 59 imóveis considerados em situação de abandono. O número é 110% maior que em 2017, quando um trabalho de fiscalização indicou a existência de 28 prédios nestas condições.


Na época, foram aplicadas sanções e multas em nove casos. Neste ano, a secretaria municipal de Obras e Pavimentação declarou que nos registros a partir das ações de fiscalização da guarda, ainda está atuando na “identificação dos proprietários dos imóveis, cuja responsabilidade se dá na manutenção e conservação da construção”. 

Publicidade


A secretaria disse que “serão emitidas notificações requerendo o devido fechamento do imóvel, até que seja destinado ao uso correto”.


Ou seja, mesmo com a regulamentação de fiscalização destes espaçosfeita em decreto municipal em setembro de 2022, a Obras dá entender que nenhum dono de prédio abandonado sofreu sanção. 


As informações foram fornecidas à reportagem via Leia de Acesso à Informação. A secretaria municipal de Fazenda afirmou que sua responsabilidade em relação a estes prédios é restrita à tributação. A Defesa Civil interditou sete imóveis por conta dos riscos estruturais.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Número de mocós em Londrina mais que dobra em seis anos
Fiscalização constatou 59 imóveis abandonados; Assistência Social informou que está elaborando documento para fortalecer ações nestes locais
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade