Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Frente feminista

Observatório de Feminicídio de Londrina inicia atividades com lançamento de site

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
29 abr 2021 às 16:50
Continua depois da publicidade

Um grupo de mulheres ativistas feministas lançaram, nesta quinta-feira (29), o Observatório de Feminicídio de Londrina, uma iniciativa com objetivo de se consolidar como um dispositivo de ações de enfrentamento da violência contra as mulheres. O Observatório busca promover a participação da sociedade civil no acompanhamento das ações de formadoras/es de opinião, da administração pública e do sistema de justiça.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Por meio do site, a organização da sociedade civil vai divulgar e acompanhar o andamento de processos dos casos de feminicídio consumado e de feminicídio tentado em julgamento pelo Tribunal do Júri na Comarca de Londrina. O grupo pretende sistematizar, analisar e dar visibilidade a dados sobre situações de feminicídios ocorridos no município, produzindo conhecimentos que subsidiem estratégias de monitoramento e de prevenção da violência feminicida. Também está no escopo de ações o acompanhamento de processos e audiências judiciais dos casos e a publicização do fluxo de atendimento para as mulheres e seus familiares atingidas/os por práticas de violência feminicida.

Continua depois da publicidade


Divulgação
Divulgação


Informes sobre processo


"Entre as ações do Observatório, está o nosso compromisso em produzir regularmente informes com dados básicos sobre processos criminais, com o intuito de gerar informação qualificada para a sociedade e para veículos de imprensa interessados em cobrir os casos”, divulga o grupo. A ideia é incentivar que casos de feminicídio sejam evidenciados como parte da memória da cidade e ainda, ressaltar a urgência da consolidação de práticas de controle social e de articulação da rede intersetorial para o atendimento público desses casos.

Continua depois da publicidade


Voz para Neia


A mobilização para criar o Observatório do Feminicídio de Londrina iniciou em janeiro de 2021, quando a Frente Feminista e um grupo de mulheres feministas ativistas de Londrina organizaram-se para chamar atenção da opinião pública sobre o julgamento do agressor de Néia, Cidneia Aparecida Mariano da Costa, sobrevivente de tentativa de feminicídio praticada por Emerson Henrique de Souza, em 9 de abril de 2019. "Da articulação criada para aquele episódio, surgiu a vontade de fundar a organização", pontuam.


O Informe nº 1, já disponível no site, apresenta o caso de tentativa de feminicídio contra Edneia Francisca de Paula e outras informações recentes sobre o tema, considerando eventos em Londrina. "Este primeiro número é publicado enquanto o Brasil vive o aprofundamento das tragédias sanitária, econômica, política e social agravadas pela pandemia de Covid-19 que potencializa outra pandemia, a da violência contra as mulheres.


A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) tem reportado o crescimento de assassinatos de mulheres na região no contexto do isolamento social gerado pela pandemia de Covid-19. Nesse momento, tornam-se ainda mais urgentes ações do Estado para prevenir, responder e remediar fatos de violência e de discriminação contra as mulheres”, destacam.

A violência feminicida ceifa a vida das mulheres, vitimiza mulheres diretas e indiretas, como filhas, filhos e familiares da mulher; é um atentado à dignidade humana das mulheres e um ônus para o conjunto da sociedade. Ao dar visibilidade aos processos e dar voz às mulheres que foram caladas simbolicamente ou literalmente por homens feminicidas, o Observatório busca contribuir para a construção de uma sociedade melhor no futuro, onde mulheres e homens contem com o mesmo reconhecimento de sua dignidade humana e direitos fundamentais.


Continue lendo