Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
REVITALIZADO

Para cadeirantes, Bosque é exemplo de acessibilidade em áreas de lazer

Lucio Flávio Cruz - Especial para a Folha
11 mar 2022 às 10:42
- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A paisagem do Centro Histórico mudou neste início de 2022, com a entrega da reforma do Bosque Central Marechal Rondon. As novas características da área verde, de valor histórico e afetivo para os londrinenses, têm atraído um novo perfil de frequentadores - patinadores, skatistas e ciclistas - que ocupa o renovado e agora colorido pátio central, uma janela de amplitude e ventilação que liga as avenidas São Paulo e Rio de Janeiro entre a Catedral e o Colégio Mãe de Deus.


As linhas mais convidativas que se impuseram na paisagem têm deixado muita gente otimista na análise de antiga peleja urbanística, na qual duelam bem estar e degradação, em um ringue instalado bem no coração da cidade. A FOLHA convidou um casal de cadeirantes para avaliar se esta nova fase pode ser também uma evolução em direção à equidade, aquela ideia na qual cidadãos com as mais diversas características sejam tratados da mesma forma no espaço público.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A reportagem acompanhou a visita ao local de Edilaine Pereira Gonçalves Senne e Elder Raimundo Senne, cadeirantes, aposentados, moradores da Vila Nova (área central) e que aceitaram fazer um experimento no novo projeto. De modo geral, o casal e o filho Pedro, de 21 anos, concordaram na avaliação, exceto no forte odor provocado pelos excrementos dos pombos domésticos e das pombas amargosas, espécies que já venceram todas as tentativas de controle nas últimas décadas.

Leia mais:

Imagem de destaque
0,03% não têm água

Censo 2022: 7,44% dos domicílios de Londrina ainda usam buraco ou fossa como esgotamento

Imagem de destaque
crime hediondo

PM de Londrina é condenado a 13 anos prisão por estupro de duas mulheres em situação de rua

Imagem de destaque
'Londrina de Braços Abertos'

Londrina terá história contada por livro que marcará os 90 anos do município

Imagem de destaque
MORADORES PREOCUPADOS

Lixo e mato alto tomam conta das ruas na Vila Brasil em Londrina


Para Edilaine, é preciso saber conviver com os pássaros e com suas consequências naturais, enquanto Elder afirma que é preciso caprichar mais na limpeza. De fato, o mau cheiro e a sujeira ainda incomodam, ainda que a prefeitura garanta que todas as manhãs, de segunda a sábado, o lugar é lavado.


Continue lendo na Folha de Londrina.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade