Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Condenada por matar doméstica

Vanda Pepiliasco consegue habeas corpus e recorrerá em liberdade

Samara Rosenberger - Redação Bonde
29 jul 2016 às 11:26
- Gustavo Carneiro - Equipe Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) concedeu habeas corpus em caráter liminar a Vanda de Souza Pepiliasco, artista plástica condenada a oito anos e seis meses de prisão por matar, em 1993, Cleonice Fátima Rosa, sua empregada doméstica. A sentença saiu em maio do ano passado, após julgamento a júri popular.

Alguns semanas após a decisão, a 1ª Vara Criminal de Londrina alterou a pena de regime semiaberto para fechado. Apesar disso, ela seguia em liberdade porque seus recursos em instâncias superiores ainda não tinham sido esgotados.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No entanto, o caso ganhou novas direções no começo do ano, após novo entendimento do Superior Tribunal Federal (STF) acerca de execução de pena para condenados em segunda instância. Para a maioria dos magistrados, a confirmação da sentença em segundo grau não ofende o princípio da presunção da inocência.

Leia mais:

Imagem de destaque
MORADORES PREOCUPADOS

Lixo e mato alto tomam conta das ruas na Vila Brasil em Londrina

Imagem de destaque
Zona leste

Começa a primeira etapa das obras de reforma do Tiro de Guerra de Londrina

Imagem de destaque
Cambé receberá 2,6 mil doses

Paraná recebe primeiro lote de vacinas contra a dengue; Londrina é prioridade

Imagem de destaque
Quase 75% do total

Londrina supera R$ 380 milhões em negociações do IPTU 2024


Com isso, o mandado de prisão de Vanda Pepiliasco foi expedido mas perdeu validade com o habeas corpus concedido nesta quinta-feira (28). No documento, o advogado alega que não foram esgotadas "as vias ordinárias", tendo em vista a ausência de requisitos para prisão preventiva, já que Vanda respondeu em liberdade a todo o processo e entregou seu passaporte, descartando o risco de aplicação da lei penal. Também afirma que serão apresentadas teses defensivas visando anulação ou absolvição de Vanda nos próximos recursos.


Agora, o mérito do habeas corpus será julgado na 1ª Câmara do TJ-PR dentro das próximas semanas.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade