Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Atirador invadiu o colégio

Ataque em escola de Cambé que deixou dois mortos completa um ano

Jéssica Sabbadini - Especial para a Folha
19 jun 2024 às 09:00
- Gustavo Carneiro
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Gentil. Uma menina educada, alegre e com o coração maior do que o mundo. Amoroso. Um menino companheiro e sempre pronto para ajudar quem quer que fosse. 


Nesta quarta-feira (19), um ano após a tragédia que abalou a região, a reportagem conta um pouco mais sobre o casal de namorados Karoline Alves Verri e Luan Augusto da Silva, de 17 e 16 anos, mortos em um ataque no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em 19 de junho de 2023.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Em uma manhã de segunda-feira que parecia como todas as outras, os jovens chegam na escola e aproveitam para jogar pingue-pongue durante uma aula vaga. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Crime de estupro

Dois homens condenados por crimes sexuais são presos em Campo Mourão

Imagem de destaque
Crime ocorreu em 2017

Homem condenado por estuprar a própria neta é preso em Maringá

Imagem de destaque
24,2% inadimplentes

75,8% dos veículos tributados já pagaram IPVA de 2024; veja como regularizar

Imagem de destaque
Atenção!

Apagão cibernético atinge sistema tributário da prefeitura de Rolândia


Pouco depois das 9 horas, um atirador invadiu o colégio e disparou contra o casal: Karoline morreu na hora e Luan chegou a ser levado para o HU (Hospital Universitário), mas morreu 13 horas depois. “Um ano do pior dia da minha vida”, afirma Fernanda Aparecida Vieira, mãe de Luan.

Publicidade


Com as lembranças daquele dia vivas na memória, ela lembra constantemente o dia 19 de junho de 2023. Conhecidos e desconhecidos enviam afeto, carinho e acolhimento, todos lamentando a morte de jovens tão queridos. “A gente foi muito acolhido, acho que isso fortaleceu muito a gente e ajudou a ter um afago”, relembra.


O amor deles era tão puro que emanava para outras pessoas, explica Vieira, garantindo que é daí que vem a razão de eles serem tão queridos por todos. “O Luan já era um menino de muita fé, mas eles [família da Karol] encaminharam muito além. A Karol era uma pessoa extraordinária, muito doce”, conta.

Publicidade


O jeitinho doce e agradável de Karol permanece vivo no coração da avó Cleusa Aparecida Coelho Verri, que garante que a jovem também sabia dar bronca quando precisava, como o dia em que ele estava reclamando de uma reforma que queria fazer na casa e o marido não aprovava. 


“Eu sou vicentina e vejo tanta pobreza, gente que não tem nem casa para morar e você com uma casa tão bonita e reclamando”, relembra o sermão que ouviu da neta, que participava do grupo de vicentinos junto com o namorado, que ela também considerava como neto.


Para Rodrigo Augusto, pai de Luan, a tragédia marcou o início de uma nova vida. No dia 19 de junho de 2023, ele comemorava o aniversário de 42 anos, o que sempre o deixava animado. “Eu estava estranho naquele dia, parecia que eu já sabia. Eu demorei para entender o dia 19, mas agora eu entendo”, afirma.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Ataque em escola de Cambé completa um ano
Casal de namorados foi assassinado no Colégio Helena Kolody; atirador morreu na cadeia
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade