Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Violência contra animais

Homem mata cachorro com golpes de enxada no litoral

Maigue Gueths - Redação Bonde
03 jun 2012 às 18:33
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Associação de Proteção aos Animais de Matinhos (Anoé), no Litoral do Estado, denunciou à polícia um homem identificado apenas como Genésio, que matou o cachorro dele com golpes de enxada, no sábado (2) à tarde, no bairro Vila Nova, naquela cidade.

A presidente da Anoé, Volga Miriam da Silva, conta que foi chamada por dois telefonemas de vizinhos que ouviram os gritos do cachorro. Ela acionou a Policia Militar e dirigiu-se rapidamente ao endereço, mas quando chegou o cão já estava morto e enterrado no quintal da casa. O homem alegou que matou o cachorro porque ele estava com câncer, mas vizinhos disseram que o cão, um vira latas de porte médio, apenas tinha bernes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Mesmo se fosse câncer, ele tinha que levar o cachorro a um veterinário e não matar. O pior é que várias pessoas da família viram ele matar o cachorro dessa forma, ouviram ele uivar de dor e ninguém fez nada. Inclusive um neto dele, de uns 7 anos, presenciou tudo. Um absurdo, um menino que vê uma coisas dessas vai acabar crescendo achando que isso é normal", reclama Volga.

Leia mais:

Imagem de destaque
Garantindo a manutenção

Paraná: Sanepar vai investir R$ 11,2 bilhões em obras até 2028 para universalizar saneamento

Imagem de destaque
Unicentro de Guarapuava

Nova espécie de abelha é descoberta por professora no Paraná

Imagem de destaque
Remuneração será mantida

Desembargador que chamou mulheres de 'desesperadas por homens' é afastado pelo CNJ

Imagem de destaque
Sem licença ou origem legal

Polícia Ambiental orienta como fazer a devolução voluntária de animais silvestres


Segundo a presidente da Anoé, a entidade vai entrar com um pedido junto ao Ministério Público para obter a guarda de um outro cãozinho deporte pequeno que seria dele também. "Nós vamos exigir que o caso seja investigado e punido com pena máxima, não só com cestas básicas, mas com uma multa que ele sinta no bolso", diz.

Publicidade


A Anoé também vai argumentar junto ao MP e ao Conselho Tutelar sobre o agravante do crime ter siso cometido na frente de uma criança.


A PM levou o homem até a sede da polícia e fez um Termo Circunstanciado, que será enviado ao Ministério Público. Ficou marcada para o dia 14 de junho, às 8h45 audiência entre as partes no Tribunal de Pequenas Causas.

Após saírem da polícia, os membros da Anoé retornaram à casa do homem, para recolher o corpo do animal, que será submetido a análise por uma veterinária nesta segunda-feira (4). A ONG também irá fotografar o corpo para que as fotos sejam anexadas ao processo.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade