Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade

INSS entra em greve por tempo indeterminado

Redação - Folha do Paraná
07 ago 2001 às 19:07
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Os servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) começam nesta quarta-feira em todo o País uma greve por tempo indeterminado. A expectativa é que, no Paraná, o primeiro dia do movimento atinja todos os seis postos do INSS de Curitiba, dois de Londrina, um em Foz do Iguaçu e um em Cascavel, os mesmos que aderiram à greve de advertência da categoria, realizada entre 17 e 19 de julho.

A indicação do movimento é que apenas os casos de perícia médica pré-agendadas sejam atendidos durante a greve. A superintendência do INSS, no entanto, espera atender pelo menos os pedidos de auxílio-doença, que correspondem a 70% dos benefícios solicitados e têm prazos rígidos para concessão.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A greve dos funcionários do Ministério da Saúde e Previdência não é um movimento isolado. Em plenária nacional realizada neste final de semana em Brasília, os funcionários públicos federais decidiram deflagrar uma greve unificada a partir do dia 22 de agosto. Os técnico-administrativos das universidades federais - como é o caso dos servidores da Universidade federal do Paraná e Hospital de Clínicas - também já estão parados desde o dia 25.

Leia mais:

Imagem de destaque
Jorge Guaranho

Justiça nega pedido de prisão domiciliar de bolsonarista que matou petista no Paraná

Imagem de destaque
Por mais de 10 quilômetros

Departamento de Estradas de Rodagem abre edital para obra da duplicação da rodovia entre Arapongas e Sabáudia

Imagem de destaque
Danos

IAT aplica R$ 40,2 milhões em multas por danos ambientais no 1º trimestre de 2024

Imagem de destaque
Assista ao vídeo

FAB intercepta aeronave com cocaína em Londrina; piloto é preso no interior de SP


"Aos poucos vamos estender a paralisação até parar todos os 40 postos do INSS existentes no Paraná", disse o secretário de organização do Sindicato dos Servidores da Previdência e Saúde (Sindiprevs), Hélio de Jesus. A superintendência do INSS não tem previsão dos serviços que a greve deve afetar. Segudno a supervisora de benefícios do Instituto, Maria de Castro, cerca de 200 pessoas são atendidas diariamente nos postos. Nos três dias de greve de advertência, segundo ela, a adesão foi de 90% dos funcionários do Estado e cerca de 7,5 mil pessoas deixaram de ser atendidas, sendo 5,4 mil só em Curitiba.

Algumas reivindicações são comuns a todos os servidores federais, entre elas a reposição das perdas salariais de 75,48% nos últimos sete anos; manutenção da gratificação de atividade executiva (GAE) de 12,5%; realização de concurso público pelo regime jurídico único e não contratação pela CLT, como quer o governo federal; e garantia dos mesmos direitos para aposentados. Os funcionários da Previdência também reivindicam a manutenção e extensão do adiantamento do Plano de Cargos e Salários. Atualmente, de acordo com o Sindiprevs, só 23 mil dos 150 mil funcionários do Ministério da Saúde e 23 mil dos 60 mil funcionários da Previdência recebem este benefício.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade