Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Em Curitiba

Servidores da Urbs fazem assembléia nesta quarta-feira

Redação - Bonde
30 jul 2003 às 15:09
Continua depois da publicidade

Os mais de 1,6 mil servidores da Urbs - empresa da Prefeitura de Curitiba responsável pelo trânsito e pelo transporte coletivo na cidade - participam hoje (30) de uma assembléia geral para discutir e avaliar a proposta salarial apresentada pela empresa.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Os trabalhadores reivindicam a reposição da inflação, equivalente a 13,45%, além de um aumento real linear de R$ 100. A categoria também exige o aumento do vale-alimentação para R$ 250 mensais e a manutenção da cesta de alimentos para os funcionários que, por terem uma remuneração inferior a 3 salários mínimos, atualmente a recebem.

Continua depois da publicidade


De acordo com o SindiUrbano (Sindicato dos Trabalhadores em Trânsito, Transporte e Urbanização de Curitiba), entidade que representa a categoria, a Urbs acena com duas propostas e nenhuma delas atende às necessidades do conjunto dos trabalhadores da empresa. Para o sindicato, ambas as propostas são "discriminatórias".


"A disposição da categoria é manter a negociação para garantir ao menos a reposição da inflação para todos os trabalhadores", afirma o presidente do sindicato, Valdir Mestriner. "Além de não repor a perda inflacionária dos salários, a direção da Urbs propõe reajustes diferenciados, o que configura uma profunda discriminação."


As negociações se arrastam desde maio, mês de data-base da categoria. No final de junho, mais de 90% dos 1,6 mil servidores da Urbs realizaram um dia de protesto como forma tentar sensibilizar a direção da empresa. (leia matéria relacionada).

Continua depois da publicidade


A diretoria da Urbs acena com duas propostas. A primeira delas prevê reajuste de 15% para os servidores que recebem até R$ 1 mil. A segunda prevê reajuste de 15% para os trabalhadores que recebem até 720 reais, 10% para aqueles que ganham de R$ 720 até R$ 1 mil e aumento fixo de R$ 100 para os salários acima de mil reais.


Um dos avanços obtidos na negociação foi o reajuste do vale-alimentação - de R$ 201 para R$ 230 mensais. No entanto, a direção da Urbs condiciona esse reajuste à não garantia da cesta de alimentos para os funcionários que atualmente a recebem.

A assembléia está marcada para as 18h30, no salão paroquial da Igreja Bom Jesus, localizada na praça Rui Barbosa, no centro da cidade. O SindiUrbano espera a participação de pelos menos 300 servidores.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade