Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
No Paraná

Filho forja próprio sequestro para pagar dívida de drogas

Redação Bonde com SESP/PR
03 jun 2012 às 15:42
- Divulgação / Tigre
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Policiais do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) prenderam, na última semana, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, um rapaz de 23 anos suspeito de forjar seu próprio sequestro para conseguir pagar dívida de drogas. Na ação foram presos três comparsas que ajudaram no crime.

Erivelton Julio de Carvalho, 30 anos, Paulo Pereira, 28, Ricardo Anderson Kovalski, 34, juntamente com Michel Paim do Amaral, 23, o suposto sequestrado, tentavam extorquir a própria mãe.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ela procurou o 3º Distrito Policial, no bairro Mercês, em Curitiba, relatou o caso, e foi encaminhada para o Tigre, unidade da Polícia Civil especializada em solucionar sequestros. Michel era usuário de crack e já havia sido preso com droga anteriormente. Segundo a polícia, o dinheiro do resgate seria usado para saldar dívidas com traficantes da região.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tráfico de entorpecentes

Integrantes de organização criminosa de Londrina são condenados à prisão pela Justiça

Imagem de destaque
homicídio

Homem de 36 anos é morto a tiros em conjunto habitacional de Apucarana

Imagem de destaque
Na PR-986

Polícia Rodoviária Estadual apreende 150 quilos de maconha em Rolândia

Imagem de destaque
Matthew Crooks

Suspeito de atirar contra Donald Trump agiu sozinho, diz FBI


As ligações feitas para mãe eram sempre com um tom ameaçador, dizendo que caso o resgate não fosse pago, seu filho pagaria com a vida, e a exigência dos falsos sequestradores era a entrega do valor solicitado nas imediações de um movimentado terminal de ônibus.


AÇÃO POLICIAL - Policiais do Tigre estudaram o local e posicionaram a equipe em pontos estratégicos para acompanhar a ação e identificar os suspeitos. Marcado o horário, os investigadores identificaram três rapazes, que foram detidos no momento em que receberiam o dinheiro. Na sequência, foi reconhecido pela própria mãe o mentor do crime, Michel, em um comércio próximo ao local e no momento das prisões os participantes confessaram todo o plano.

Os suspeitos foram encaminhados ao Centro de Triagem II, em Piraquara, e responderão pelo crime de extorsão, podendo a pena chegar até 10 anos de reclusão.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade