Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aeronaves remotas

Policiais de Londrina são habilitados como pilotos de drones em curso da Espen

Redação Bonde com AEN
26 jul 2023 às 18:13
- Polícia Penal do Paraná
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Dezoito policiais de Londrina passaram por habilitação para operar drones aéreos, em um curso ministrado pela Espen (Escola de Aperfeiçoamento Penitenciário). A turma foi composta por policiais penais, rodoviários federais, militares e civis.


Após quatro dias de instruções práticas e teóricas envolvendo legislações e normativas, os policiais foram habilitados como pilotos de RPAS (sigla e inglês para Sistema de Aeronave Pilotada Remotamente), os drones. Para agregar ainda mais aos trabalhos desenvolvidos pela Polícia Penal do município, foi entregue a cautela de mais uma aeronave remotamente pilotada.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Para o diretor-geral da Polícia Penal do Paraná, Osvaldo Messias Machado, as RPAS são importante auxílio no desempenho dos trabalhos e, ao mesmo tempo, dão maior segurança aos servidores.

Leia mais:

Imagem de destaque
Motorista estava bêbado

Mulheres agridem motorista de aplicativo e roubam veículo na região de Maringá

Imagem de destaque
Sem ferimentos

Motorista tenta fugir, capota carro e fica preso entre uma tonelada de maconha no Oeste do PR

Imagem de destaque
Entenda

PF tira software espião do foco e mira dossiês em investigação sobre 'Abin paralela' de Bolsonaro

Imagem de destaque
Contra esposa

Polícia investiga Leandro Marçal, do Casamento às Cegas, por abuso sexual


“A formação para pilotar RPAS é importante pois essa tecnologia é uma ferramenta para fazermos varreduras no entorno das unidades sem que precisemos colocar um policial in loco. O uso destes drones evita que coloquemos em risco a vida de servidores que fazem a fiscalização e proteção de área”, disse.

Publicidade


O diretor da Espen, Rodrigo Fávaro, destaca que o uso de drones representa a tecnologia e inovação em prol da segurança e eficiência das operações policiais. “A qualificação oferece a possibilidade de utilizar a tecnologia em favor da vigilância e custódia, tanto dentro quanto fora dos presídios. A varredura aérea é muito mais eficaz do que a terrestre, principalmente no período noturno, já que os equipamentos possuem sistema infravermelho", afirmou.


De acordo com ele, a operação se compara às aeronaves tripuladas, já que existem regras para alçar voos e operar dentro de rotas seguindo o que permite a regulamentação.

Publicidade


O coordenador regional da Polícia Penal de Londrina, Reginaldo Peixoto, acrescentou que a vinda de mais um drone possibilita a melhor atuação na efetivação de rondas nas unidades penais sem expor a segurança do policial, inibindo assim os arremessos de ilícitos às unidades, principalmente no período noturno.


“O entorno das unidades penais de Londrina são em sua maioria descampados, escuros e com áreas de mata, o que dificulta a visualização dos operadores. Com a tecnologia de câmeras termais dos drones, esse trabalho poderá ser feito com melhor atuação tática e sem expor o policial”, disse.


Os policiais penais e também instrutores do GOAP, Vinícius Vieira Pedroso e César Sá, enfatizaram a importância da integração das forças policiais tendo em vista que o objetivo de prezar pela segurança é de todos. Sá ressaltou que o cenário ideal é que as regionais tenham equipamentos para atuar em tempo integral e que estejam sempre a pronto emprego. “Nosso objetivo é entregar mais equipamentos às regionais e qualificar o servidor para que a ferramenta flua e entreguem resultados”, complementou.


Imagem
Curso da CMTU de Londrina de pilotagem defensiva para motociclistas abre inscrições
Estão abertas as inscrições para a mais nova edição do curso de pilotagem defensiva para motociclistas da CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) de Londrina.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade