Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Tragédia

Saiba como foi o passo a passo do ataque à escola de Cambé

Reportagem Local
21 jun 2023 às 17:31
- Gustavo Carneiro
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

19 de junho, o ataque


Karoline Verri Alves, 17, morreu e seu namorado Luan Augusto, 16, ficou ferido na cabeça em um ataque a tiros na manhã de segunda-feira, no colégio estadual Professora Helena Kolody, no centro de Cambé (Região Metropolitana de Londrina). O adolescente que sobreviveu foi encaminhado em estado gravíssimo inicialmente à Santa Casa da cidade e na sequência transferido ao HU (Hospital Universitário) em Londrina.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O atirador é um rapaz de 21 anos, ex-aluno da escola. Ele foi contido e acabou preso em flagrante com mais de 40 munições.

Leia mais:

Imagem de destaque
Segundo a Polícia Federal

Grupo criminoso faturou R$ 100 mi com golpe de critomoedas no PR e SC

Imagem de destaque
Sequestrada em Curitiba

Polícia Civil localiza no Paraguai criança de 7 anos desaparecida desde dezembro

Imagem de destaque
Droga seria entregue em Londrina

Polícia Rodoviária Federal apreende 45 quilos de cocaína em Arapongas

Imagem de destaque
11 mandados de prisão

Polícia Civil desmantela quadrilha acusada de traficar animais silvestres no Paraná e em Santa Catarina


Polícia investiga

Publicidade


Em depoimento à Polícia Civil após a prisão em flagrante, o jovem informou que seu objetivo era atingir o maior número de vítimas possíveis, disse que deixou o colégio em 2014, alegou que teria sofrido bullying na escola e que a motivação era se vingar. Informou ainda que sofre de esquizofrenia.


Um segundo suspeito de envolvimento no atentado foi detido no começo da noite de segunda-feira.

Publicidade


Aulas são suspensas


Cambé suspende aulas na rede municipal e estadual. Municípios da região prestam solidariedade e se manifestam sobre a tragédia

Publicidade


Reação das autoridades


O ataque gerou reações das principais autoridades do País, como o presidente Lula e o ministro de Segurança Pública, Flávio Dino. O governador Ratinho Jr. decretou luto oficial no Paraná de três dias.

Publicidade


Assembleia discute segurança


Segurança nas escolas volta ao centro da pauta na AL. Entre falas favoráveis e contrárias à flexibilização do acesso a armas de fogos pela população e cobranças sobre a necessidade de Estado e sociedade tentarem soluções céleres para um tema complexo, deputados estaduais do Paraná repercutiram o ataque.

Publicidade


Mais envolvidos


A Sesp (Secretaria Estadual de Segurança Pública) divulgou na noite de segunda-feira que cumpriu um mandado de prisão contra um outro jovem de 21 anos que teria ajudado o assassino a comprar a arma; e também a apreensão de um adolescente que foi ouvido e liberado pela Polícia Civil.

Publicidade


20 de junho, morre Luan Augusto


Luan Augusto, que levou dois tiros na cabeça, morreu durante a madrugada. Ele não chegou a passar por uma cirurgia, já que a situação era gravíssima. A família autorizou a doação das córneas.


O jovem era cheio de sonhos, religioso e carinhos com a família, segundo o avô, o fotógrafo Valdomiro Augusto da Silva. “Além de trabalhar comigo na empresa de fotografia, erámos parceiros e amigos.” O adolescente tinha como meta ser perito criminal depois que concluísse o ensino médio.


Homem impediu atirador


Serralheiro seu Joel de Oliveira ouviu os tiros, correu para a escola, se apresentou como policial e segurou assassino até a chegada das viaturas. Pai e avô, ele disse que as cenas que encontrou dificilmente serão esquecidas.


Pai de Caroline pede orações


Dilson Antônio Alves, pai de Karoline, pediu orações pela sua família e pela família de Luan Augusto. "A Karoline era uma menina de Deus. Os dois. Quando começaram a namorar, começaram a fazer tudo juntos na Igreja. Estavam felizes com o namoro, tinham planos futuros e tudo isso foi interrompido de forma brutal".


Velório e enterro de Caroline


O velório de Caroline foi realizado no salão paroquial da Igreja Matriz de Cambé e o sepultamento aconteceu no Cemitério Municipal Padre Symphoriano Kopf. Uma multidão emocionada acompanhou o enterro, com orações, música e salva de palmas


Homenagem na escola


Moradores homenageiam as vítimas do ataque, depositando flores e velas em frente ao portão do colégio. Muitos dos objetos foram colocados no local por alunos da instituição e seus familiares, que foram até a escola para buscar materiais escolares e outros itens que foram deixados pelos estudantes durante o ataque.


Prefeito cobra segurança


Com objetivo de pedir garantias para retomada do calendário escolar, o prefeito de Cambé, Conrado Scheller, esteve reunido na tarde de terça-feira (20) com representantes da Polícia Militar e da Polícia Civil, além do delegado Paulo Henrique Costa, que conduz o inquérito que investiga o ataque.


Scheller apontou que é preciso saber se autoridades conseguiram mapear toda a rede que teria dado apoio ao plano de ataque do atirador de 21 anos, que foi preso em flagrante.


Atirador é encontrado morto


O atirador de 21 anos que matou o casal de namorados em Cambé foi encontrado morto na cela da Casa de Custódia de Londrina, no final da noite de terça-feira. A causa ainda não foi informada. A PM, contudo, diz que a suspeita é que ele teria se enforcado na cela.


Primeira discussão na Câmara de Londrina


Sob influência de ataque em Cambé, Câmara aprova GMs nas escolas


21 de junho, velório e enterro de Luan


Na manhã nublada de quarta-feira (21) , as pessoas que acompanharam sepultamento do corpo de Luan Augusto da Silva carregavam rosas brancas e oravam em homenagem ao jovem de apenas 16 anos.


Pouco antes do início do cortejo fúnebre, músicas religiosas foram cantadas em homenagem ao jovem, assim como orações e preces feitas.


Possibilidade de canonização do casal


O Setor Juvenil da Arquidiocese de Londrina avalia pedir a santificação do casal de namorados. Karoline e Luan já é considerado com intercessor e fonte de inspiração para a comunidade católica da região


Defendoria pública


A Defensoria Pública do Paraná irá acompanhar apuração da morte do atirador de Cambé. O diretor-secretário geral da subseção Londrina da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), José Carlos Mancini Júnior, não acredita que tenha havido falha do sistema prisional, que tem o dever de garantir a integridade física dos detentos sob sua custódia.


Terceiro suspeito capturado


A Sesp (Secretaria de Segurança Pública) do Paraná informou a prisão de uma terceira pessoa suspeita de envolvimento no ataque ao Colégio Estadual Helena Kolody. O homem, de 18 anos, foi capturado em Gravatá, no interior de Pernambuco, no Nordeste do Brasil.


Ele foi detido em cumprimento de mandado de prisão solicitado pela PCPR (Polícia Civil do Paraná) e contou com auxílio de policiais do estado. As investigações da Polícia Judiciária paranaense sobre este caso seguem em andamento.

Segundo informações da Polícia Civil de Pernambuco, o homem foi capturado no interior da residência e não ofereceu resistência. Durante as buscas, foram apreendidos um capacete tático de Airsoft, óculos táticos, um aparelho celular e um notebook.


Joel será homenageado pela Alep


Joel de Oliveira, o homem de 62 anos que imobilizou o ex-aluno no atentado ao Colégio Estadual Helena Kolody, em Cambé, será homenageado pela Alep (Assembleia Legislativa do Estado) com uma menção honrosa. A iniciativa foi protocolada pelo deputado estadual Luiz Fernando Guerra (União). 


Moradores de Cambé pedem paz


Centenas de pessoas de todas as idades foram até o Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé (Região Metropolitana de Londrina), na noite desta quarta-feira (21), para pedir por paz.


Mães, pais, avós e filhos levaram flores brancas e velas para homenagear Karoline Verri Alves e Luan Augusto da Silva, que morreram em um atentado na instituição.


Mãe de Karoline pede mais amor aos filhos


Keller Verri, mãe de Karoline, conta que a filha ensinou a todos que o amor vence e que vale a pena amar e pediu para que o sangue da jovem não seja derramado em vão: “pais, amem seu filhos; filhos, amem seus pais, não percam tempo com brigas”.


Verri também disse que ninguém espera que aconteça o fato ocorrido no colégio, por isso não há culpados. Ela pediu para que as pessoas não percam tempo com ódio porque “o que matou a minha filha não foi uma arma, foi a falta de amor”. A mãe de Karoline pediu uma salva de palmas para os jovens e agradeceu a presença e o apoio que recebeu de toda a comunidade nos últimos dias.


22 de junho, alunos não comparecem à escola


A reportagem apurou junto a colégios da cidade que apesar da volta dos estudantes na quinta-feira (22), poucos adolescentes se fizeram presentes. “É tudo muito recente, todos estão traumatizados. Acredito que somente na semana que vem os alunos deverão comparecer em maior número”, comentou a funcionária de uma instituição. No colégio estadual Professora Helena Kolody, local do atentado, as aulas vão recomeçar apenas na segunda-feira (26).


Mais homenagens


Os muros do Colégio Estadual Professora Helena Kolody foram pintados de cinza, seguindo o padrão de outras unidades do estado, e no lugar da mesa de pingue-pongue, onde Karoline Alves, 17, e Luan Augusto, 16, estavam quando foram surpreendidos pelo atirador, uma floreira foi construída.


Segunda discussão na Câmara de Londrina


Após o ataque em Cambé, a Câmara Municipal de Londrina aprovou um Projeto de Lei, votado na forma do substitutivo 1 e tramitando em urgência desde terça-feira (20), que determina a presença de ao menos um guarda municipal em todas as escolas e centros municipais de educação infantil ligados diretamente à prefeitura.


23 de junho, quarto suspeito preso


A Sesp (Secretaria de Segurança Pública do Paraná) anunciou que mais um suspeito de idealizar o ataque ao colégio foi detido nesta sexta-feira (23). O homem, de 35 anos, foi capturado em Rolândia, também pertencente à RML e cidade de origem do atirador.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade