Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Coronel do Exército

Alexandre de Moraes solta ex-assessor de Bolsonaro investigado por trama golpista

Redação Bonde com Agência Brasil
17 mai 2024 às 17:23
- Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A soltura do coronel do Exército, Marcelo Câmara, ex-assessor direto do ex-presidente Jair Bolsonaro e suspeito de participar de uma trama golpista, foi determinada pelo ministro Alexandre de Morares, do STF (Supremo Tribunal Federal), nesta quinta-feira (16). O coronel, que teve o porte de armas cancelado, estava preso no SMU (Setor Militar Urbano), na capital federal.


Como condições para a soltura, Moraes determinou que Câmara utilize tornozeleira eletrônica e compareça semanalmente em juízo, além de proibir que ele saia do Distrito Federal, a comunicação com os demais investigados e a utilização das redes sociais. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Câmara havia sido preso na Operação Tempus Veritatis, deflagrada em 8 de fevereiro pela Polícia Federal, por ser suspeito de participar de atos preparatórios para um golpe de Estado, em que o objetivo seria o de manter Bolsonaro no poder após a derrota nas eleições de 2022. A defesa dele nega a participação.

Leia mais:

Imagem de destaque
Por unanimidade

STF torna irmãos Brazão réus pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes

Imagem de destaque
Câmara de vereadores

Comissão de Justiça dá sinal verde para projeto de compra de sede da Guarda Municipal de Londrina

Imagem de destaque
Nova pesquisa

Se mantendo estável, aprovação de Lula chega a 36%, mostra Datafolha

Imagem de destaque
Supostas irregularidades

Deputado protocola impeachment de Ratinho Junior nesta terça; líder do governo chama pedido de 'esdrúxulo'


Segundo relatório da PF sobre as investigações, Câmara teria monitorado o próprio Moraes, com o intuito de planejar a prisão do ministro, um dos passos do suposto plano de golpe. Ainda segundo o documento, o coronel trabalharia em coordenação estreita com o próprio Bolsonaro.

Publicidade


Ao soltar o coronel, Moraes acatou parecer da PGR (Procuradoria-Geral da República). Para o órgão, o grupo criminoso investigado já foi desarticulado e a soltura de Câmara não ameaça as investigações.


A Agência Brasil tenta contato com a defesa de Câmara. Ele sempre negou participação em qualquer trama golpista.


Também nesta semana, numa investigação paralela, sobre os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023, Moraes determinou a soltura do coronel Jorge Eduardo Naime Barreto, o último integrante da antiga cúpula da PMDF que ainda estava preso. Ele foi denunciado pela PGR por omissão durante os ataques em que a sede dos Três Poderes foram invadidas e depredadas.


Imagem
UEL: cinco especializações estão com inscrições abertas para segundo período de 2024
A partir desta sexta-feira (17), a UEL (Universidade Estadual de Londrina) está com inscrições abertas, apara cinco cursos de especialização com início no segundo período letivo de 2024. são cinco cursos de três centros de estudo.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade