Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Filiação de Mara Boca Aberta

Após descumprir resolução, comissão provisória do Podemos de Londrina é destituída

Douglas Kuspiosz - Especial para a Folha
11 abr 2024 às 09:45
- Arquivo/Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A comissão provisória do Podemos de Londrina, que tinha o vice-prefeito João Mendonça como presidente, foi destituída pela executiva estadual. A decisão envolve a filiação da vereadora Mara Boca Aberta e do seu filho Guilherme Petriv.


À FOLHA, o presidente estadual do Podemos, Gustavo Castro, afirma que a destituição ocorreu porque a comissão de Londrina descumpriu uma resolução que determina a consulta da executiva estadual quando há o pedido de filiação “de algum mandatário ou pessoa de notório conhecimento público”.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A vereadora se filiou nos últimos momentos da janela partidária, após ter enfrentado dificuldade para encontrar uma nova sigla na cidade.

Leia mais:

Imagem de destaque
Acordo com MPPR

Ex-prefeito de Ivaiporã Pedro Papin vai devolver mais de R$ 1,3 milhão à Prefeitura

Imagem de destaque
Coronel do Exército

Alexandre de Moraes solta ex-assessor de Bolsonaro investigado por trama golpista

Imagem de destaque
Entenda!

Estudo avalia reduzir número de cidades da Região Metropolitana de Londrina

Imagem de destaque
Sai Alexandre de Moraes

André Mendonça, ministro do STF, é eleito para o TSE


“O que acontece é que a executiva estadual não foi consultada sobre o pedido de filiação da vereadora Mara Boca Aberta e também do seu filho Guilherme Petriv. Isso é um descumprimento da resolução muito importante para a gente”, alega Castro. 

Publicidade


“Dessa forma, tanto a executiva municipal foi destituída quanto as filiações da Marly [de Fátima] Ribeiro, a Mara Boca Aberta, e de seu filho, foram também desfeitas. As filiações foram desfeitas e a Justiça Eleitoral comunicada a fim de que a filiação anterior deles continue valendo.”


Por outro lado, Mendonça afirma que só teve conhecimento da resolução do partido "depois do acontecido", e que isso não justifica o movimento da executiva estadual. O vice-prefeito também pontua que "muita coisa não foi explicada" quando ele se filiou ao Podemos, e que apoiou a entrada de Mara na legenda.

Publicidade


"O partido é uma coisa plural, uma coisa pública, e depois que a pessoa se presta a entrar em um partido, ela vai trabalhar pelo partido”, pontuando que a agremiação precisa ser feita de forma aberta, e não “fechada para o grupo que eu quero escolher”. 


Mendonça ainda acrescenta que a comissão provisória tinha validade até novembro deste ano e que não vê motivos para a destituição. 


“Afinal de contas, o Podemos praticamente não existia em Londrina, de repente o vice-prefeito da cidade se filia, de repente eles ganham um deputado. O partido cresceu um pouquinho na cidade, com muito trabalho, com muita perseverança”.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Comissão provisória do Podemos de Londrina é destituída
A comissão provisória do Podemos de Londrina é destituída pela executiva estadual após descumprimento de resolução. Vereadora Mara Boca Aberta e seu filho são desfiliados.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade