Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
PARANÁ

Assembleia aprova projeto que proíbe passaporte da vacina no Paraná

Guilherme Marconi - Grupo Folha
05 abr 2022 às 10:43
- Bigstock
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Os deputados estaduais do Paraná subiram à tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná para explorar ao máximo o tema mais polêmico em debate neste primeiro semestre na Assembleia Legislativa. Trata-se do projeto de lei que quer vedar a cobrança do chamado "passaporte da vacina", aprovado em primeira discussão na noite desta segunda-feira (4) por 35 votos favoráveis, 10 contrários e uma abstenção.


A matéria tramita desde o final do ano passado, mas o debate se arrasta por conta de pedidos de vista em comissões e também por entrave que ocorreu na Justiça. Em Londrina, projeto de lei semelhante tramitou em regime de urgência e foi aprovado há duas semanas na Câmara Municipal, mas ainda aguarda sanção ou veto do prefeito Marcelo Belinati (PP).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Deputados bolsonaristas defenderam a tese da liberdade, criticaram universidades estaduais que teriam exigido do seu corpo docente e alunos comprovantes de vacinação contra Covid-19 e também deram recado ao Ministério Público, que se posicionou em favor da vacina para estudantes por meio de recomendação. "Não tem lei que obrigue vacinação compulsória. Não tem lei. Esse projeto é 100% constitucional. Isso é tentativa de controle social", defendeu Ricardo Arruma (PL), um dos autores do texto.

Leia mais:

Imagem de destaque
JULGAMENTO

Moraes vota para condenar mais 15 pelos atos golpistas de 8/1

Imagem de destaque
"Câmara é um poder independente"

Belinati evita polêmica e deve sancionar projetos de salários e mais comissionados na Câmara

Imagem de destaque
30,2 mil palestinos mortos

Brasil diz que governo de Israel 'não tem qualquer limite ético ou legal' em Gaza

Imagem de destaque
Ano de 2023

Prefeitura e Câmara de Londrina prestam contas sobre receitas e gastos

 

Publicidade

"Não é só em universidades, mas há colégios exigindo matriculas com comprovantes de vacinal. Não estaríamos discutindo esse projeto se não tivessem instituições exigindo essas aberrações aí", justificou o deputado Delegado Jacovós (PL).


Continue lendo na Folha de Londrina.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade