Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Ex-presidente inelegível

Ato reúne apoiadores de Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo

Agência Brasil
26 fev 2024 às 12:15
- Paulo Pinto/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro se reuniram na tarde deste domingo (25) na Avenida Paulista, em São Paulo. Vestindo camisetas amarelas, portando bandeiras do Brasil e de Israel, eles chegaram ao encontro em ônibus com placas do interior de São Paulo e de outros estados.


O ex-presidente, que está inelegível até 2030 por abuso de poder econômico pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), criticou as ações do STF (Supremo Tribunal Federal) e pediu anistia àqueles que foram condenados pelos ataques de 8 de janeiro. Ele chamou os condenados de “aliados”.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Bolsonaro é investigado pela PF (Polícia Federal) e pelo STF sobre o ataque de 8 de janeiro de 2023 à sede dos Três Poderes em Brasília - com tentativa de abolição do estado democrático de direito e de golpe de Estado. 

Leia mais:

Imagem de destaque
'Bluesky'

Lula adere a rede rival de Musk após movimento da esquerda contra X

Imagem de destaque
Briga de engravatados

Após ser chamado de ‘incompetente’ na ExpoLondrina, ministro de Lula reage

Imagem de destaque
Entenda

STF forma maioria para ampliar foro especial, mas Mendonça interrompe julgamento

Imagem de destaque

Presidente Lula sanciona, com veto, projeto que proíbe saidinha de presos


Em seu discurso, Bolsonaro admitiu a existência de uma minuta de texto que previa decretação de estado de sítio, prisão de parlamentares e ministros do STF e dava sustentação a um suposto golpe de Estado. Mas criticou as apurações criminais da PF sobre essa minuta. 


Cópias desse documento foram encontradas pela PF na casa do ex-ministro da Justiça de Bolsonaro Anderson Torres e no escritório do PL, em Brasília, partido ao qual o ex-presidente é filiado. A minuta também foi citada nas delações do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da presidência da República.


Há ainda outros elementos que estão sendo investigados como o vídeo de uma reunião realizada no Palácio da Alvorada em julho de 2022. Na ocasião, auxiliares diretos do ex-presidente e de um grupo de militares sugeriram alternativas de ataque ao sistema eleitoral eletrônico e à eleição presidencial de 2022.


Imagem
Militares da ativa escreveram carta para pressionar Exército a participar de golpe, diz PF
A Polícia Federal identificou o nome de dois militares que teriam ajudado na redação de uma carta de oficiais da ativa que pressionava o comandante do Exército em 2022, general Marco Antônio Freire Gomes, a adotar postura radical diante de pedidos.


Imagem
Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a comparação feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da ação israelense em Gaza com o Holocausto foi um grito de socorro.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade