Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Gasto público

Belinati fica em cima do muro sobre aumento de vereadores em Londrina

Guilherme Marconi - Redação Bonde
09 ago 2023 às 11:35
- Vivian Honorato/n.com
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O prefeito de Londrina Marcelo Belinati (PP) disse que não pretende interferir no debate de aumento de número de vereadores na Câmara Municipal. Ele foi questionado sobre o tema em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (9) no auditório da ACIL (Associação Comercial e Industrial de Londrina) durante evento voltado à microempresários.


O assunto deve ser discutido ainda neste semestre pela Mesa Executiva e é defendido pelo atual presidente da Casa, o vereador Emanoel Gomes (Republicanos). O objetivo é aumentar das atuais 19 cadeiras para 23 cadeiras em 2025, mas o teto permitido pela emenda constitucional 58/2009 é de 25 cadeiras para municípios de 450 a 600 mil habitantes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"A Câmara de Vereadores é um poder autônomo e independente. Eles [vereadores] têm total independência para definir esses parâmetros. É uma responsabilidade deles, vamos aguardar se irão apresentar esse projeto ou não. Vamos respeitar a opinião deles", tergiversou Belinati.

Leia mais:

Imagem de destaque
Segunda discussão

Câmara de Londrina aprova espaço para agentes de endemias nas UBSs

Imagem de destaque
Vereadora foi internada na quarta

Juiz concede liminar e suspende audiências da CP que apura denúncia contra Mara Boca Aberta

Imagem de destaque
Decisão polêmica

Professor foi deixado de lado no processo educacional, diz especialista sobre uso do ChatGPT em SP

Imagem de destaque
Entenda

Aval à fundação da Lava Jato entrará no foco do CNJ após divergências sobre Gabriela Hardt


Ao ficar em cima do muro sobre o tema, o prefeito de Londrina vai na contramão da declaração do prefeito de Arapongas, Sergio Onofre (PSC) que classificou de 'absurdo, besteira e desnecessário' o aumento de 15 para 17 cadeiras. Em Arapongas, o projeto já passou em votação em primeiro turno na Câmara Municipal na sessão de segunda-feira (7), com 13 votos favoráveis e 1 contrário.  

Publicidade


Mesmo sem cravar um posicionamento, Belinati acredita que os vereadores poderão ser cobrados pelos eleitores sobre a decisão em benefício próprio. "Eu vejo que os vereadores são representantes do povo, são eleitos pela população e eles tem autonomia. Eles serão cobrados ou não pela população em relação a postura que defenderem."  


Belinati afirmou ainda que não pretende interferir nos votos de vereadores da sua base de sustentação na Casa. Ele também diz que a questão de impacto orçamentário deve ser avaliada pelos próprios parlamentares.  "A Câmara de Vereadores tem um percentual de recursos previsto e autorizado para seu orçamento.  Mas é como eu disse: o Legislativo é um poder independente, assim como é o Judiciário", finalizou.


Londrina chegou a ter 21 vereadores. A última legislatura com esse montante foi a de 2001 a 2004, mas houve queda na composição após pressão social.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade