Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Acordo com MPPR

Ex-prefeito de Ivaiporã Pedro Papin vai devolver mais de R$ 1,3 milhão à Prefeitura

Redação Bonde
17 mai 2024 às 19:13
- Prefeitura de Ivaiporã
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ex-prefeito de Ivaiporã Pedro Wilson Papin (gestão 2000/2003) vai devolver à Prefeitura a quantia de R$ 1.394.941,26 em acordo com o MPPR (Ministério Público do Paraná). A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca celebrou Acordo de Não Persecução Cível com Papin. O acordo encerra quatro processos por improbidade administrativa movidos pelo MPPR. O ex-prefeito havia sido condenado em todas as instâncias, e os processos estavam em fase de execução. 


O acordo, assinado no Procedimento Administrativo 0069.23.000113-8, envolve o pagamento de R$ 843.612,18 para ressarcir os cofres da Prefeitura e uma multa de R$ 551.329,08. No documento, o ex-prefeito se comprometeu a restituir ao Município a quantia R$ 600 mil de entrada – valor pago em abril de 2024 – e o restante em duas parcelas, em abril de 2025 e abril de 2026, corrigidas pela taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), somando mais R$ 794.941,26.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


De acordo com a prefeitura de Ivaiporã, os valores das quatro condenações totalizam R$ 2.415.582,43, mas foram reduzidos para R$ 1.394.941,26 por conta do abatimento de 50% dos juros de mora acumulados, segundo o acordo assinado com o MPPR, a prefeitura e Papin. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Por unanimidade

STF torna irmãos Brazão réus pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes

Imagem de destaque
Câmara de vereadores

Comissão de Justiça dá sinal verde para projeto de compra de sede da Guarda Municipal de Londrina

Imagem de destaque
Nova pesquisa

Se mantendo estável, aprovação de Lula chega a 36%, mostra Datafolha

Imagem de destaque
Supostas irregularidades

Deputado protocola impeachment de Ratinho Junior nesta terça; líder do governo chama pedido de 'esdrúxulo'


Os processos por improbidade são de casos de desvio de recursos públicos do Município. Um dos desvios foi de R$ 145 mil que seriam destinados para a adequação e cascalhamento de estradas rurais. No entanto, Papin foi condenado por ficar com uma parte para ele e por ter direcionado outra parte ao presidente da Câmara de Vereadores da época, Benedito Vieira da Silva, conhecido como Dito Rei do Gado. 


Outros processos indicam irregularidades na obra de canalização do Córrego Pindauvinha, fracionamento de licitações na compra de combustíveis e contratação irregular de uma empresa para detonação de pedreira. (Com informações da Prefeitura de Ivaiporã e do MPPR) 


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade