Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Veja os detalhes

Polícia do DF indicia Jair Renan Bolsonaro por suspeita de fraude em empréstimo

Cézar Feitoza - Folhapress
16 fev 2024 às 08:45
- Alan Santos/PR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), sob suspeita de crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Evento no MIT

Deltan Dallagnol é vaiado nos EUA ao defender religião na política

Imagem de destaque
Entrevista à Folha

Líder da Oposição, Filipe Barros afirma que governo está no seu ‘pior momento’

Imagem de destaque
Abertura da Expo

Pré-candidatos a prefeito disputam espaço na ExpoLondrina com presença do governador

Imagem de destaque
Entenda

Lula diz que Brasil 'não precisa de inteligência artificial', mas terá plano próprio para a tecnologia

Maciel Carvalho, ex-empresário de Jair Renan, também foi indiciado.

Publicidade


Jair Renan e seu ex-empresário foram investigados por suspeitas de falsificação em faturamentos da empresa do filho 04 de Bolsonaro, a RB Eventos e Mídia, para conseguir um empréstimo bancário.


Os números falsos apontavam para um faturamento de R$ 4,6 milhões no período de um ano, entre 2021 e 2022. Os detalhes foram obtidos pelo G1, e o indiciamento foi confirmado pela Polícia Civil do DF.

Publicidade


Agora cabe ao Ministério Público do Distrito Federal avaliar as provas e decidir se apresenta denúncia contra os investigados.


Segundo a investigação, Jair Renan teria aproveitado parte dos valores obtidos no empréstimo para pagar faturas de cartões de crédito da empresa.

Publicidade


O filho do ex-presidente foi alvo de buscas em agosto passado. Policiais apreenderam celulares, HDs e documentos em endereços ligados a Jair Renan em Brasília e Balneário Camboriú (SC).


Na operação, Maciel Carvalho ainda havia sido preso. Ele deixou o Complexo da Papuda nesta quinta-feira (15) apesar do indiciamento.

Publicidade


Segundo a Polícia Civil, o esquema para conseguir os empréstimos ainda envolvia a transferência de recursos por meio de contas laranjas, em nome de pessoas fictícias. As movimentações financeiras foram consideradas pelos investigadores como uma forma de lavagem de dinheiro, para esconder a origem dos recursos.


Além do indiciamento, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal intimou Jair Renan a pagar uma dívida de mais de R$ 360 mil para o banco Santander. O valor se refere à parte do empréstimo que não foi quitado pela empresa.


A reportagem entrou em contato com o advogado de Jair Renan, Admar Gonzaga, que não se manifestou até a publicação desta reportagem.


Imagem
Estudante de educação física de Cambé é preso com pornografia infantil no celular
A PF (Polícia Federal) de Londrina deflagrou nesta quinta-feira (15) a Operação Falcão Peregrino 2 em combate a crimes relacionados ao abuso sexual infantil.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade