Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Ex-presidente é investigado

Tentativa de golpe não teria ocorrido sem Bolsonaro, diz Lula

Leonardo Augusto - Folhapress
08 fev 2024 às 12:30
- Marcelo Camargo/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente Lula (PT) falou na manhã desta quinta-feira (8) sobre a operação da Polícia Federal que mira o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus ex-ministros, assessores e chefes das Forças Armadas.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Após acusações de censura

Caso Musk alimenta ofensiva internacional do bolsonarismo na Europa

Imagem de destaque
Sexta eleição municipal

Barbosa Neto diz ser nome do campo popular na corrida pela Prefeitura de Londrina

Imagem de destaque
Filiação de Mara Boca Aberta

Após descumprir resolução, comissão provisória do Podemos de Londrina é destituída

Imagem de destaque
Ricardo Lewandowski

Ministério da Justiça propõe a Lula manter saidinhas em datas comemorativas

"O dado concreto é que houve uma tentativa de golpe. Houve tentativa de destruir uma coisa que construímos há muito tempo que é o processo democrático. Queremos saber quem financiou quem pagou quem financiava aqueles acampamentos para que nunca mais aconteça o que aconteceu no dia 8 de janeiro [de 2023]", disse Lula em entrevista à rádio Itatiaia.

Publicidade


"O cidadão [Bolsonaro] que estava no governo não estava preparado para ganhar, não estava preparado para perder, não estava preparado para sair, tanto é que não teve coragem e foi embora para os Estados Unidos, porque deve ter participado da construção dessa tentativa de golpe. Acho que não teria acontecido sem ele."


"As pessoas precisam aprender que eleição democrática a gente perde e a gente ganha quando a gente perde a gente lamenta quando a gente ganha a gente toma posse e governa", seguiu Lula.

Publicidade


"Ele [Bolsonaro] passou o tempo inteiro criando suspeição sobre urna. Tática que utilizou para criar na sociedade um descrédito. Quando você cria um descrédito, você pode fazer qualquer coisa, desmoraliza o processo."


A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta (8) mandados de busca e prisão contra ex-ministros de Bolsonaro e militares envolvidos na suposta tentativa de golpe para manter o ex-presidente no poder.

Publicidade


Imagem
Bolsonaro é alvo de operação, e PF dá 24 horas para que ele entregue passaporte
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) também foi alvo da operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta quinta (8).


Um dos alvos é o próprio ex-presidente, ele terá que entregar o passaporte em 24 horas para a PF. Bolsonaro já foi condenado pelo TSE por ataques e mentiras sobre o sistema eleitoral e é alvo de diferentes outras investigações no STF (Supremo Tribunal Federal). Ele está inelegível até 2030.


Entre os alvos das medidas desta quinta-feira estão os ex-ministros general Augusto Heleno, Braga Netto e Anderson Torres. Também são alvos outros militares.

Publicidade


Ao todo, a PF cumpre quatro mandados de prisão preventiva e 30 mandados de busca e apreensão em 10 estados e no Distrito Federal. Entre os presos está o ex-assessor de Bolsonaro, Marcelo Câmara. O militar já era investigado no caso da fraude ao cartão de vacinação do ex-presidente.


Outro detido é Filipe Martins, ex-assessor para Assuntos Internacionais de Bolsonaro. Também é alvo de mandado de prisão Rafael Martins.

Publicidade


Entre os militares são alvos o general Paulo Sérgio Nogueira, ex-ministro da Defesa e que comandou a investida do Exército contra as urnas, e o general Estevam Cals Theophilo Gaspar Oliveira, que era chefe do Comando de Operações Terrestres.


A PF também faz busca em endereços do ex-comandante da Marinha no governo Bolsonaro, Almir Garnier Santos.


A ação foi batizada de Tempus Veritatis e investiga uma organização criminosa que, diz a PF, atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito "para obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder."


As medidas foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no âmbito do inquérito das milícias digitais.


Imagem
Lula diz que papel do estado não é atender megaempresários que 'só servem para pedir bilhões'
O presidente Lula (PT) disse que o papel do Estado é atender à população pobre do Brasil, e não megaempresários que "só servem para pedir bilhões".
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade