Pesquisar

Canais

Serviços

DVD chegou às lojas gringas no final do ano passado - Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Item obrigatório

20 jan 2006 às 11:00
Continua depois da publicidade

Coitados dos Hives. No passo atual da indústria do hype, o quinteto sueco liderado pelo maluco Howlin’ Pelle Almqvist acabou atropelado pelas ondas seguintes: Yeah Yeah Yeahs, Franz Ferdinand, The Killers, Bloc Party, Kaiser Chiefs, Arcade Fire, Arctic Monkeys... O terceiro e melhor álbum da banda, "Tyrannosaurus Hives" (2004), nem de longe despertou a mesma repercussão obtida pela coletânea "Your New Favourite Band" (2002), que fez a moral do grupo no Reino Unido.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

E agora? Antes de retornar à Suécia para lamber as feridas e começar os trabalhos do quarto álbum, o quinteto lançou o DVD "Tussles in Brussels" (Universal Music – importado), no final do ano passado. Em um show na Bélgica, os Hives mostram que fazem um dos melhores shows do rock atual.

Continua depois da publicidade


Na seara do chamado novo rock, a banda sueca é uma das mais barulhentas. Justamente porque, ao invés de se apegar à new wave e ao pós-punk (principais taras de Franz Ferdinand, Interpol e tantos outros), os Hives são fascinados pelo punk inglês safra 77 ("Dead Quote Olympics" é Clash puro) e pelo rock de garagem americano dos anos 60 (Sonics, MC5, Stooges). Ao vivo, essas referências altamente hormonais ganham (ainda mais) velocidade e peso.


É possível deixar de gostar de uma banda que abre um show com uma música chamada "Abra Cadaver"? Dali em diante, entre seus poucos hits "(Main Offender", "Hate To Say I Told You So"), os Hives aproveitam para enfiar goela abaixo da platéia majoritariamente adolescente canções extremamente punks, quase hardcore ("Outsmarted", "a.k.a. I-D-I-O-T"). Tudo muito divertido – como é que o pessoal que organiza festivais ainda não trouxe essa banda ao Brasil?


Como seria de se esperar, os extras do DVD não estão à altura do show. Há um documentário sem-graça sobre o grupo, clipes e apresentações na TV, que mostram os Hives meio contidos. É necessário soltar a turma de Almqvist no palco para perceber a real potência desse quinteto. Numa geração em que a imensa maioria das bandas é travada no palco, os Hives são item obrigatório.

Continua depois da publicidade


LANÇAMENTOS


Radiohead – "The Astoria London Live" (EMI)

Antes disponível apenas em VHS, "The Astoria London Live" finalmente ganha edição em DVD. O vídeo traz uma apresentação do Radiohead na capital inglesa, em 1994. O clichê "momento de transição" poderia ser aplicado ao grupo de Thom Yorke naquele ano – o Radiohead iniciava o salto entre o roquinho ingênuo de "Pablo Honey" (1993) e a musicalidade mais ousada de "The Bends", que seria lançado no ano seguinte e prenunciaria a revolução de "Ok Computer" (1997) e o aprofundamento insano a partir de "Kid A" (2000). O quinteto surge impregnado de gana adolescente, em canções recheadas de guitarras pesadas ("Just", "Maquiladora", "Pop Is Dead", "Bones"), que por vezes embalam a angústia ("Fake Plastic Trees", "The Bends", "Black Star") que fez de "The Bends" o disco favorito de muitos fãs. Só que essa banda não existe mais.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade