25/11/20
PUBLICIDADE
Dados indicam!

Paraná deve gerar seis mil postos de trabalho temporário

A Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná) estima a contratação de seis mil trabalhadores temporários para atender ao aumento das vendas neste fim de ano. Uma sondagem realizada pela entidade revela que a média de pessoas a serem contratadas por empresa subiu 16,59% em relação ao ano passado.

EBC
EBC


As empresas que antes contratavam apenas um colaborador temporário passaram a contratar mais trabalhadores. A pesquisa mostra ainda que aumentou a parcela de estabelecimentos comerciais que pretende contratar entre duas e cinco pessoas, passando de 24% no ano passado para 35% neste ano. Já as empresas que vão contratar mais de dez pessoas correspondem a 8%, ante 5% em 2018.

Por outro lado, a sondagem da Fecomércio PR mostra que 8,9% das empresas pretendem contratar trabalhadores temporários neste fim de ano. No ano passado, essa pretensão era de 17%. De acordo com Rodrigo Rosalem, diretor de Planejamento e Gestão da Fecomércio PR, "muitas empresas não pretendem contratar temporários porque, gradativamente, já começaram a retomar seu quadro funcional efetivo, o que, na visão dos gestores, será suficiente para atender à demanda de Natal e de fim de ano, bem como a expectativa de aumento de vendas para 2020”.

Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), desde agosto o saldo de empregos do comércio, que estava negativo, voltou a patamares positivos, enquanto no setor de serviços, já em ascensão, praticamente dobrou em agosto e setembro na comparação com o mês de julho.

Funções - As vagas temporárias devem se concentrar nas funções de vendedor (46,2%), atendente geral (15,4%), porteiro (7,7%), caixa (7,7%) e assistente de cabeleireiro (7,7%). Também devem ser contratados profissionais de produção, montador, empacotador, conservação, limpeza e portaria, conferente, auxiliar de serviços gerais e auxiliar de cozinha.

Qualificação e experiência - A maioria das vagas temporárias geradas nos setores de comércio e serviços, 69,23%, exige o Ensino Médio; 23,08% apenas o Ensino Fundamental; 3,85% o Ensino Técnico e apenas 3,85% não exigem escolaridade.

A experiência vai contar pontos para quem está em busca de uma das vagas temporárias, sendo que 60% delas exigem prática de pelos menos seis meses na função.

Efetivação - E para os trabalhadores temporários que se destacarem, as possibilidades de efetivação são grandes: 68% dos empregadores consideram transformar a vaga temporária em efetiva. A parcela é bastante semelhante ao ano passado, quando as chances de efetivação eram de 70%.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Violência contra a mulher

Registros de feminicídio aumentaram durante pandemia no Brasil

25 NOV 2020 às 10h36
Até 10 de dezembro

Londrina realiza 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulher

25 NOV 2020 às 08h56
Cuidados com o corpo

Veja os tratamentos estéticos que devem ou não ser evitados no verão

24 NOV 2020 às 16h13
Desigualdade racial

Condições sociais agravam saúde da mulher negra no Brasil

24 NOV 2020 às 09h09
Pega essa dica!

Aprenda a fazer um rabo de cavalo duplo: simples, versátil e lindo

24 NOV 2020 às 08h15
Com dor de cabeça?

Enxaqueca afeta qualidade de vida e exige acompanhamento

23 NOV 2020 às 16h12
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados