Pesquisar

Canais

Serviços

Emerson Dias/N.Com
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Combate à violência

Prefeitura de Arapongas se espelha em Londrina para criar Casa Abrigo

Redação Bonde com N.Com
25 nov 2021 às 19:00
Continua depois da publicidade

Nesta sexta-feira (26), das 14h às 16h, a secretária municipal de Políticas para as Mulheres de Londrina, Liange Doy Fernandes, vai receber a visita da coordenadora da Patrulha Maria da Penha de Arapongas, Denice Amorim, da vereadora Meiry Farias e da servidora municipal de Arapongas, Elda Barros. Elas vêm para Londrina conhecer os serviços executados em prol do enfrentamento à violência contra as mulheres, como a Casa Abrigo Canto de Dália.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O objetivo é trocar informações e boas práticas que são desenvolvidas em ambos municípios, a fim de enriquecer os trabalhos que já vêm sendo realizados em Arapongas e Londrina. De acordo com Amorim, o Município de Arapongas pretende implantar uma Casa Abrigo, similar a existente em Londrina, e por isso vêm ao município vizinho conhecer pessoalmente o projeto. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


“Estamos com um projeto para a implantação de uma Casa Abrigo para as mulheres vítimas de violência doméstica, que seria como uma casa de passagem e de acolhida. A vereadora Meiry está à frente do projeto e nós gostaríamos de conhecer a estrutura já existente em Londrina”, explicou a coordenadora da Patrulha Maria da Penha de Arapongas.


Sobre isso, a secretária municipal de Políticas para as Mulheres de Londrina, Liange Doy Fernandes, lembrou que Londrina é considerada uma referência estadual e nacional no combate e no enfrentamento à violência doméstica e familiar, além de ser um dos primeiros municípios a implantarem diversas políticas públicas específicas para as mulheres.


“Somos considerados uma referência no desenvolvimento e na execução de políticas públicas para as mulheres. Fomos um dos primeiros municípios brasileiros a contarmos com a Coordenadoria Especial da Mulher em 1992; a instituirmos a Casa Abrigo Canto de Dália um ano após a proposição do governo federal; a implantarmos o monitoramento das mulheres com medida protetiva de urgência através do Botão do Pânico e, recentemente, lançamentos o aplicativo 153, que permite denunciar situações de violência doméstica e instituímos legalmente a Patrulha Maria da Penha, tornando ela um programa permanente de proteção às mulheres. São ações diversas, que unidas ajudam a proteger nossas mulheres”, disse Fernandes.

Continua depois da publicidade


Em Londrina, a Casa Abrigo Canto de Dália foi constituída em 2004 com recursos do Governo Federal, por meio de convênio firmado entre a Prefeitura Municipal e o Ministério da Justiça. Ela foi criada um ano após a publicação da normativa do governo federal propondo aos municípios a implantação dos espaços para abrigamento para vítimas de violência doméstica. 


De acordo com a justificativa da Lei Municipal n.º 11.686/2012, desde então, ela tornou-se referência no Paraná e já acolheu mulheres de outros municípios e estados brasileiros. Ela é um dos serviços que integram a da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Sexual contra as Mulheres.


A ação integra Campanha dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres organizada pela Prefeitura de Londrina em parceria com diversos órgãos públicos e entidades não governamentais. Para ver a programação completa das ações basta clicar aqui.

Continue lendo