Pesquisar

Canais

Serviços

Arquivo/Vivian Honorato
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Treinamento para emergências

Educadores da rede municipal de Londrina participam de curso de combate a incêndio

Redação Bonde com N.Com
19 out 2021 às 16:54
Continua depois da publicidade

Nesta quarta-feira (20), das 8h às 12h, cerca de 20 professores e diretores de CEIs (Centros de Educação Infantil) vão participar de um curso de combate a incêndio em unidades escolares de Londrina. A atividade, que faz parte da Formação da Brigada de Incêndio Escolar, instituída pelo prefeito Marcelo Belinati em 2019, será realizada no Colégio Estadual Vicente Rijo, que fica na Av. Juscelino Kubitscheck, 2.372, região central.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O objetivo é orientar os educadores sobre como agir corretamente em situações de urgência e emergência, principalmente diante de possíveis focos de incêndio nas escolas e creches públicas de Londrina. Por isso, o curso está estruturado em três fases, sendo uma etapa teórica; outra de formação prática, voltada ao combate de incêndio e primeiros socorros; e a última acontece na unidade escolar, onde há a simulação de uma rota de fuga em que os brigadistas devem orientar a saída de todos.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


O bombeiro civil da Secretaria Municipal de Educação, Edivaldo Mariane de Andrade, vai dar aulas teóricas e práticas, que ajudarão a tomar as providências necessárias até a chegada do Corpo de Bombeiros. Entre os conteúdos a serem repassados, estão noções de combate a incêndio; teoria básica do fogo; como acontece a propagação do fogo; incidentes domésticos mais comuns; modelos de extintores e suas diferenças; classes de incêndio; e como fazer a evacuação do prédio escolar. Este último tópico conta também com uma simulação prática, que será realizada posteriormente em todas as unidades escolares, levando-se em consideração a planta de cada escola e suas peculiaridades.


Durante as duas primeiras horas do curso, será abordada a parte teórica e, a partir das 10h, os professores vão aprender a lidar, na prática, com os diferentes extintores e a controlar o fogo em botijões de gás. Segundo o bombeiro civil da SME (Secretaria Municipal de Educação) e professor do curso, Edivaldo Mariane de Andrade, há pessoas que, com apenas uma aula, assimilam o conhecimento e ficam aptas a ajudar em casos de incêndios. Além disso, mesmo aquelas que possam ter alguma dificuldade na prática, com o treinamento, ajudam muito a tomar as decisões corretas e assertivas. No ambiente escolar, os focos de fogo mais comuns são ventiladores e aparelhos de ar-condicionado.


“Ensino bastante sobre o confinamento do fogo, porque a maioria das escolas são de alvenaria e o simples fato de se fechar a sala, onde houve o início do fogo, ajuda a diminuir muito os riscos de potencializar o incêndio. Assim, quando o Corpo de Bombeiros chegar, o fogo já estará contido em um pequeno espaço”, explicou o ministrante da atividade.

Continua depois da publicidade


Na rede pública escolar de Londrina, antes de os professores e diretores participarem do curso teórico e prático de Brigada de Incêndio, os engenheiros da Prefeitura Municipal realizam uma vistoria nos prédios públicos e verificam se tudo está dentro das normas, e conforme a planta do local. 


Entre os itens observados estão a existência de extintores, de perímetro de livre circulação e, no caso das creches, a presença de berços de ferro com rodas, para agilizar a retirada de bebês, em caso de incêndio. Somente após essa inspeção técnica das edificações públicas e o término do curso é que os profissionais recebem a certificação.


Até o momento, 854 educadores, de 86 escolas municipais e 33 CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil), já participaram. Agora, chegou a vez dos profissionais de 50 unidades filantrópicas. Ao todo, 2.532 pessoas já realizaram o curso. Desses, 1.180 foram professores, que realizaram a atividade em 2019. Outros 498 docentes participaram em 2020 e, de janeiro de 2021 até hoje, mais 854 educadores aprenderam noções de combate a incêndio e primeiros socorros. Agora, mais de 100 vagas devem ser abertas. Com isso, todas as unidades escolares de Londrina terão profissionais treinados para atender em casos de incêndio.


Primeiros socorros – Além das aulas sobre combate a incêndio, a Brigada Escolar também conta com aulas de primeiros socorros. Nelas, a médica do trabalho da DSO (Diretoria de Saúde Ocupacional), da SMRH (Secretaria Municipal de Recursos Humanos), Fernanda Roque Martins Honorato, mostra quais são as situações mais comuns de primeiros socorros relacionadas às crianças, bebês e adultos, e ensina os professores e diretores incidente.


De acordo com Honorato, os casos mais comuns que acometem as crianças e bebês são de engasgo, desmaios, convulsão, hemorragia nasal, traumas, quedas e paradas cardiorrespiratórias. Para ela, os primeiros socorros são essenciais para melhorar as chances de sucesso no atendimento e, por isso, eles são tão importantes. 


“Tivemos diversos casos de engasgo, em que foi preciso fazer as manobras de desengasgo e, como havia profissionais capacitados, foi possível salvar vidas. Acredito que o treinamento é vital para evitar situações de pânico, porque isso é comum no atendimento de ocorrências de emergência e urgência, e também para evitar que as pessoas façam manobras erradas ou se coloquem em risco nessas situações”, disse.


Para ensinar os primeiros socorros e como agir diante das mais diversas ocorrências, a médica do trabalho ministrará o curso na próxima semana, no dia 28 de outubro, das 8h às 12h e das 13h às 17h, na sede do Colégio Estadual Vicente Rijo, que fica na Av. Juscelino Kubitscheck, 2.372.


Curso de Brigada de Incêndio – O Curso de Brigada de Incêndio é uma realização da Secretaria Municipal de Recursos Humanos, por meio da DSO (Diretoria de Saúde Ocupacional), e da Secretaria Municipal de Educação. Além dos profissionais da Secretaria Municipal de Educação, os servidores da sede administrativa da Prefeitura de Londrina; da Caapsml (Caixa de Assistência, Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais de Londrina); e da Secretaria Municipal de Saúde já participaram da capacitação.


Segundo a gerente de Segurança do Trabalho da Secretaria de Recursos Humanos, Luciana Bordignon, o curso de Brigada de Incêndios pretende ensinar os funcionários de todas as secretarias municipais a agir diante de diversas situações de emergência, identificar pontos estratégicos e estar pronto para agir nos mais diversos locais, e não apenas no ambiente de trabalho.


Para ela, ter esse conhecimento ajuda a tomar decisões mais precisas e rápidas, ajudando a salvar vidas e minimizar os impactos de acidentes. “É uma parceria que tem dado muito certo entre a Secretaria de Recursos Humanos e a Educação. Ontem mesmo, uma funcionária sofreu uma queda dentro da Secretaria de Obras e Pavimentação, no prédio da Prefeitura, e teve um edema no nariz. Imediatamente, os brigadistas que estavam no prédio atenderam ela e levaram até a ambulância. Eles sabiam certinho o que deveria ser feito e como fazer, e conseguiram ajudá-la. Ela passa bem”, relatou a gerente de Segurança do Trabalho.


Na sede administrativa da Prefeitura de Londrina, há brigadistas prontos para atender em diversos pontos estratégicos, como na Praça de Atendimento da Secretaria de Fazenda e em todos os pisos do edifício. “A gente espera que nunca aconteça nada de grave, mas se acontecer, ficamos tranquilos, porque temos profissionais capacitados, que saberão como agir e qual serviço especializado deverá ser chamado, e vão poder prestar os primeiros socorros. É um conhecimento para a vida”, afirmou a secretária municipal de Recursos Humanos, Julliana Faggion Bellusci.


A formação de brigadistas atende à Lei Federal nº 13.722, de 4 de outubro de 2018, que obriga a capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino públicos e privados de educação básica e de estabelecimentos de recreação infantil. Além dela, no Estado do Paraná está em vigor a Norma Técnica nº 017, do Corpo de Bombeiros Estadual.

Continue lendo