Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Contra duas mulheres

Gérard Depardieu é preso em Paris acusado de agressão sexual durante filmagem

Folhapress
29 abr 2024 às 10:05
- Divulgação/Imovision
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ator francês Gérard Depardieu foi preso, nesta segunda-feira (29), na polícia judiciária de Paris acusado de ter agredido sexualmente duas mulheres.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Ator canadense

Morre Donald Sutherland, o presidente Snow da franquia 'Jogos Vorazes'

Imagem de destaque
Amigas de infância

Larissa Manoela opina sobre chegada de Maisa na Globo

Imagem de destaque
Em alta em Hollywood

Executivos da Disney+ estão encantados com Bruna Marquezine

Imagem de destaque
Em leitura

Fernanda Montenegro afirma estar indignada com o PL Antiaborto por Estupro

O ator deverá responder ainda a acusações de ter feito comentários obscenos durante as filmagens de um longa-metragem em 2021 e de um curta-metragem em 2014.

Publicidade


A primeira denúncia foi feita em fevereiro por uma decoradora que trabalhou na produção do filme "Les Volets Verts", de Jean Becker, e que acusa o ator de agredi-la sexualmente em 2021.


Ela afirma que o artista fez comentários indecentes e depois a "agarrou brutalmente" e "esfregou sua cintura, a barriga, até os seios".

Publicidade


A segunda mulher, uma ex-assistente de direção, fez uma denúncia semelhante. Segundo ela, Depardieu teria utilizado palavras indecentes por ocasião das filmagens de "Le Magicien et les Siamois", de Jean-Pierre Mocky.


Em março deste ano, a atriz Anouk Grinberg afirmou que produtores sabiam do comportamento de Depardieu.

Publicidade


"Quando produtores de cinema contratam Depardieu para um filme, sabem que estão contratando um agressor", disse Grinberg em entrevista à AFP.


Becker, o diretor de "Les Volets Verts, "se atreve a dizer nos jornais que minhas palavras são escandalosas e que, obviamente, se Depardieu tivesse agido mal, teria falado entre homens", disse ela.

Publicidade


"Sabiam perfeitamente que duas mulheres haviam sido gravemente agredidas. E para encobrir sua covardia, sua incapacidade para proteger as mulheres, [Jean Becker e os produtores] me acusam de mentir."


Durante a filmagem havia uma profissional encarregada de evitar casos de assédio, mas Grinberg afirmou que nunca a conheceu. "Em alguns filmes com Depardieu, a equipe alertou antes de rodar: 'se houver algum problema, calem-se. Se falarem, serão demitidos'", disse.

Publicidade


Em dezembro no ano passado, um vídeo vazado mostrava o ator fazendo comentários misóginos e obscenos. A gravação se somou a dezenas de acusações de violência sexual e uma denúncia de estupro contra Depardieu.


O vídeo vazado foi gravado há cinco anos, durante uma visita de Depardieu à Coreia do Norte, mesmo ano em que a atriz Charlotte Arnould o denunciou por agressão sexual e dois estupros.


"As mulheres adoram andar a cavalo. Seu clitóris roça no punho da sela. Elas gostam muito, são grandes vadias", diz Depardieu, enquanto assiste a um treino de hipismo. Em seguida, o ator sexualiza uma criança que pratica o esporte. "Isso mesmo, minha garota, continue", diz.


Imagem
Samara Felippo diz que filha foi alvo de racismo em colégio de São Paulo
A atriz Samara Felippo, conhecida por diversos trabalhos em novelas da Globo, denunciou que sua filha de 14 anos foi vítima de racismo na última segunda (22) no colégio Vera Cruz, na zona oeste de São Paulo.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade