23/06/21
PUBLICIDADE
Amor

Mãe de Paulo Gustavo no Fantástico: 'Eu não sabia o tamanho que meu filho representava'

Reprodução/TV Globo
Reprodução/TV Globo


"Eu vou falar. O meu filho merece que eu fale". Assim começou a entrevista com Déa Lúcia Amaral, mãe do ator Paulo Gustavo, que morreu na terça-feira (4), aos 42 anos, em decorrência de complicações da Covid-19.


Emocionada, Déa Lúcia, que inspirou a Dona Hermínia, principal personagem do humorista, falou com Renata Ceribelli na abertura do Fantástico deste domingo (9). "Eu quero agradecer o povo brasileiro todo esse apoio que eles me deram, de oração o tempo todo. Eu não sabia o tamanho que meu filho representava. Ele passou que nem um cometa pela vida", disse Déa Lúcia.

Ela ainda mostrou força diante da morte do filho, apesar das circunstâncias. "A morte é uma coisa certa na vida da gente. A gente só espera que uma mãe vá na frente, porque é muito duro", frisou.

"Eu chorei com cada mãe, e choro, e vou continuar chorando, mas essa luta vai ser minha. Eu vou lutar agora e vou falar o tempo todo. Na pandemia, cada morte de um filho, eu chorava por essa mãe sem saber que meu filho ia passar por isso", falou Déa Lúcia sobre o sofrimento causado nas famílias em decorrência da pandemia de Covid.

Renata Ceribelli questionou o que Paulo Gustavo estaria dizendo à sua mãe no momento da entrevista. Déa Lúcia respondeu: "'Mãe, você vai dar uma entrevista no Fantástico. Cuidado com o que você vai falar que você acaba com a minha carreira'".

A irmã do ator, Ju Amaral, também participou da entrevista. Emocionada, disse que que seu irmão era seu melhor amigo, e elogiou Déa Lúcia. "Minha mãe é uma rocha. Eu deveria estar consolando ela, mas ela é quem faz isso 24 horas por mim", comentou Ju.

O pai de Paulo Gustavo, Júlio Marcos, e sua esposa, Penha, apelidada carinhosamente pelo ator de "mãedrasta", também falaram ao lado da mãe do ator. Nesse momento, Déa Lúcia revelou como foi o momento da morte do humorista.

A família de Paulo Gustavo havia sido chamada após a morte cerebral do ator. "Juliana em uma mãozinha dele, eu na outra, o Thales [marido de Paulo Gustavo] no pé, e Júlio fazendo carinho na cabeça. Eu chamei Penha e falei 'vem cá, Penha, segure aqui comigo porque você também participou da vida dele", contou Déa Lúcia.

Em seguida, os familiares cantaram a Canção de São Francisco, que Paulo Gustavo sempre pedia para a sua mãe cantar desde pequeno. Eles relatam ainda que, nesse momento, frequência cardíaca do ator foi caindo, até parar, ainda durante a oração. "E pronto. Foi uma despedida bonita", pontuou Déa Lúcia.

O corpo do ator foi cremado em cerimônia restrita na tarde desta quinta-feira (6), no Cemitério e Crematório Alto da Colina, em Niterói, no Rio de Janeiro.
Folhapress
PUBLICIDADE
Continue lendo
Palhaços de sucesso

Empresário diz que ninguém acreditava no Patati Patatá como um negócio

23 JUN 2021 às 10h07
Gratuito!

Canto do MARL promove bate-papo on-line com a multiartista Ligia Veiga

22 JUN 2021 às 17h45
Saiba quando

Globoplay e Multishow lançam temporada inédita de Trace Trends

22 JUN 2021 às 17h15
Lançamento

Trio londrinense Mateus Gonsales Trio mostra a força da música no disco Alquimia

22 JUN 2021 às 17h00
Icônica

Meryl Streep comemora 72 anos; Confira dez filmes marcantes de sua carreira

22 JUN 2021 às 15h30
'Nenhuma mensagem'

Marido de Ana Maria Braga afirma ter ficado surpreso com término

22 JUN 2021 às 15h15
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados