Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
"Qual é o sentido da vida?"

Confira cinco resoluções de Ano Novo de quem já viveu 100 anos

Redação Bonde com assessoria de imprensa
20 dez 2023 às 10:40
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Ao completar um século de vida, Iris K. Bigarella conquistou o coração dos leitores com sua obra "Chegando feliz aos cem anos - História de uma apaixonante jornada", que celebra não apenas suas realizações, mas também compartilha valiosas reflexões sobre o envelhecimento e o significado da vida. 


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

Nascida em Curitiba (PR), Iris mergulha em uma narrativa fascinante que vai muito além da mera longevidade.

Leia mais:

Imagem de destaque
Enfezado Nunca Mais

Caravana do cocô vai levar história de estados brasileiros por meio da saúde intestinal

Imagem de destaque
Falência múltipla dos órgãos

Morre Ziraldo, criador do 'Menino Maluquinho' e mestre da literatura infantil, aos 91

Imagem de destaque
Autora renomada

Catadora de papel e escritora, Carolina de Jesus faria 110 anos

Imagem de destaque
Pesquisa feita por 23 instituições

Combate à fome no Brasil precisa de apoio urgente da ciência, alerta ABC


A vida da centenária escritora foi marcada pela inquietude intelectual, pela quebra de estereótipos em uma época em que poucas mulheres cursavam a faculdade, pelo casamento e maternidade, sem nunca abandonar sua paixão pelo conhecimento. 

Publicidade


Sua jornada incluiu viagens de estudo, prática de ioga e biodança e cuidado constante com a saúde mental. “Uma vida repleta de desafios, conquistas, perdas e descobertas”, declara.

Publicidade


Ao decidir compartilhar suas experiências no livro "Chegando feliz aos cem anos", Iris não se propõe a oferecer conselhos simplistas encontrados na internet. 


Publicidade

Seu objetivo é transmitir algo mais profundo, que ela descreve como "sutilmente presente em todos nós, mas bem escondidinha nas dobras da vida (tão diferentes para cada um), lá está o que os japoneses condensam em uma palavra só: Ikigai - o sentido da vida”.


Imagem
Astrologia: 2024 será o ano dos desafios, aprendizados e colheita; veja as previsões
O ano de 2024 promete ser uma jornada de transformação e maturidade coletiva, sob a regência do imponente Saturno, o "Senhor do Tempo".


Em determinada passagem da obra, a autora desafia os leitores com perguntas existenciais: “Qual é o sentido da vida? O que esperamos bem no fundo deste fluir de acontecimentos e esforços, das 'coisas boas ou más' que nos acontecem?". 

Publicidade


O livro não apenas é um convite a refletir sobre o envelhecimento, mas sobre como desejamos ser vistos e tratados pela sociedade. Agora, com a chegada de um novo ano, Iris K. Bigarella compartilha as resoluções de quem já viveu um século:

 

Publicidade

1. Abraçar a vida com curiosidade – “A curiosidade é a chama que mantém o coração pulsante. Abraçar a vida com curiosidade é abrir-se para um mundo de descobertas infinitas, onde cada dia é uma página em branco esperando para ser preenchida”, diz.


2. Nunca desistir - "A resistência está na perseverança. Nunca desistir é um compromisso consigo mesmo, uma promessa de enfrentar os desafios com coragem, transformando obstáculos em degraus para alcançar o topo da montanha da vida”, relata a escritora.

Publicidade


Imagem
Londrina: Helena e Miguel são os nomes mais registrados em 2023
No Paraná, Miguel segue como o nome preferido, com 1.913 registros neste ano, seguido novamente por Helena, com 1.837 registros.


3. Manter a mente ativa – “A mente é como um jardim que floresce com o cuidado constante. Manter a mente ativa é cultivar pensamentos e ideias, permitindo que o conhecimento e a sabedoria continuem a florescer, independentemente da idade”, aconselha.


4. Cuidar do corpo – “Cuidar do corpo, com uma alimentação balanceada, hidratação correta e exercícios regulares, é um ato de amor próprio”, afirma a centenária.


5. Buscar o verdadeiro significado que permeia nossa jornada – Na busca do verdadeiro significado, encontramos o fio que tece a trama da vida. Buscar o sentido que permeia nossa jornada é como seguir uma estrela guia, iluminando os caminhos mais profundos de nossa existência”, completa Iris K. Bigarella.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade