Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Dono do Descomplica

Vencedor de R$ 500 mil no Domingão tem empresa milionária e ensinou Tatá Werneck

27 dez 2021 às 18:34
Continua depois da publicidade

Primeiro competidor a responder a pergunta valendo R$ 1 milhão no quadro Quem quer ser um milionário, do Domingão (Globo), o professor Rafael Cunha, 41, teve seu nome bastante citado nas redes sociais desde o momento em que conquistou R$ 500 mil na atração do último domingo (26).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Segundo dados que ele mesmo disponibiliza no aplicativo Linkedin, o profissional é dono da empresa Descomplica e tem mais de 300 mil alunos matriculados. A escola online ajuda vestibulandos com cursos preparatórios e tem mais de três milhões de acessos ao seu conteúdo por mês.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


De acordo com a agência Reuters, a startup que ele é presidente já recebeu um aporte milionário, em fevereiro de 2021, no valor de R$ 450 milhões. Assim, muita gente pensou que talvez ele não precisasse do dinheiro que levou de prêmio.


No mesmo aplicativo, Cunha se descreve como um especialista em educação. Durante papo com Luciano Huck, ele comentou que gostaria de conseguir o dinheiro para quitar um apartamento no Rio de Janeiro cujas parcelas teriam sido vinculadas ao prazo final de 30 anos. Ele também queria ajudar sua família.


Natural da cidade carioca, flamenguista e casado com uma de suas ex-alunas, Cunha chegou à pergunta de R$ 500 mil ainda com uma ajuda disponível. A questão que o fez parar e levar meio milhão para casa tinha a ver com a origem da palavra Bluetooth.

Continua depois da publicidade


Rafael Cunha também é formado em Direito e tem um MBA em Gestão de Negócios. O cargo de presidente da Descomplica ele ocupa desde o final de 2013.


E uma de suas ex-alunas foi a apresentadora e comediante Tatá Werneck. Pelas redes sociais, ela comentou que conhecia o professor e o elogiou. "Ele sempre foi excelente professor. Mesmo eu sendo péssima aluna".


Continue lendo