Pesquisar

Canais

Serviços

- Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Crescimento de até 30%

Comerciantes comemoram aumento nas vendas na ExpoLondrina

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
14 abr 2013 às 15:35
Continua depois da publicidade

Alguns períodos de chuva intensa não chegaram a diminuir o ânimo dos comerciantes da ExpoLondrina. Espetinhos, lanches, churros e doces foram a sensação dos visitantes do Parque Ney Braga. Os donos de barracas avaliam que este ano, com maior fluxo de pessoas, as vendas foram melhores.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"Calculo que houve um aumento de 30% no movimento", diz Maria Aparecida Vinticinco, que comercializa porções, espetinhos e 12 tipos de lanches. Ela é uma entusiasta da ExpoLondrina, da qual participa há 33 anos. "A Exposição é a maior da América Latina, é de grande porte e tem excelente qualidade", afirma. Aparecida vende os produtos em quatro barracas.

Continua depois da publicidade


Valter Severino Ozório adoçou a boca de muita gente nos 11 dias da ExpoLondrina. Há 15 anos, ele vem de Fernandópolis (SP) para vender cocada, doce de leite, de amendoim e algodão doce em nove barracas espalhadas pelo Parque Ney Braga. "Este ano foi 20% melhor que o ano passado. A chuva não atrapalhou muito, como em 2012", afirma. Ozório cita como vantagem o fato de a ExpoLondrina não ter coincidido com a Semana Santa.


Lindomar Lins Carvalho considerou bom o resultado da ExpoLondrina, embora avalie que "acabou elas por elas" porque as mercadorias subiram de preço. "Mas o público foi muito bom, a festa é excelente", diz. Segundo ele, o espetinho foi o produto mais pedido das duas barracas, que venderam também porções, lanches e cachorro-quente.


Os churros também fizeram a alegria de muita gente. O comerciante Luiz Fernandes Felício vende o produto na ExpoLondrina nos últimos 30 anos e a atividade já envolve até mesmo os familiares. O filho, Rafael Francisco Felício afirma que percebeu um movimento 20% maior.

Continua depois da publicidade


Ernani Chagas, de Cambará (PR), afirma que viveu dois momentos na ExpoLondrina. "A chuva atrapalhou um pouco porque, se refresca, as pessoas não tomam suco", diz. Mas nos períodos de estiagem vendeu bem. As duas barracas instaladas no parque venderam 13 tipos de sucos e vitaminas. Ele afirma também que o preço dos sucos foi favorável. "Meio litro de suco custa R$ 6,00. Para quem vem com crianças é uma boa pedida", diz.

Apesar da movimentação, Leandro Moreira de Carvalho, que comercializa lanches e bebidas, tem saudades dos velhos tempos da ExpoLondrina. "Antigamente era bom", avalia, ressaltando que este ano foi melhor que o ano passado.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade