Pesquisar

Canais

Serviços

- Gustavo Carneiro/Equipe Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Jovem de 21 anos é premiado por produção de soja

Viviani Costa - Redação Bonde
12 abr 2013 às 20:25
Continua depois da publicidade

Com um total de 5.060 quilos de soja por hectare, o jovem Vinicius Surek, de 21 anos, conquistou o 1º lugar entre os produtores da região no 2º Prêmio de Produção de Soja Cocamar. Os nomes dos vencedores foram divulgados durante a ExpoLondrina na tarde desta sexta-feira.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Desde os 18 anos, Surek assumiu a responsabilidade pela produção na propriedade dos pais em Arapongas. No ano passado, ele obteve 159 sacas de soja por alqueire. "Achei que a terra não tivesse tanto potencial", disse surpreso com o resultado. Neste ano, ele optou por reduzir a quantidade de sementes por metro quadrado. "Conseguimos criar áreas de respiro para a planta", explicou.

Continua depois da publicidade


No total, 168 cooperados do Paraná se inscreveram nas três regiões (Tradicional, Arenito e Região III). As propriedades foram auditadas pelos organizadores do prêmio.


O produtor Flávio Haruki Kobata foi o vencedor da categoria Tradicional. Com 4.422 kg de soja por hectare, ele superou a marca de 100 sacas de soja por alqueire conquistada no ano passado na propriedade da região de Floresta, próximo à Maringá. "As técnicas de adubação fizeram a diferença neste ano. Com o clima favorável e os investimentos, eu esperava mais da produção", confessou. Agora a ansiedade fica por conta da viagem técnica para os Estados Unidos oferecida pela cooperativa.


Gerson Magnoni Bertoli conquistou o prêmio principal na categoria Arenito. Ele produziu 180 sacas de soja por alqueire, num total de 4.469 kg por hectare em uma propriedade de Umuarama. Bertoli se emocionou ao saber do resultado. Ele começou a plantar soja há apenas três anos com a intenção de recuperar a pastagem. "O arenito é um mito. Quando São Pedro ajuda, quando há tecnologia, esse tipo de solo acaba sendo muito produtivo também", contou.

Continua depois da publicidade

O presidente da Cocamar, Luiz Lourenço, lembrou que a logística para escoar a produção ainda é um dos gargalos do setor. Para ele, "os custos são muito altos". Neste ano, a expectativa é de que o Brasil atinja os 83 milhões de toneladas de soja. "Os períodos de chuva regular alternados com a estiagem contribuem para os recordes na produção", disse Lourenço.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade