Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Ataca pulmões e coração

Mosquito da dengue transmite doença silenciosa e fatal para cães; saiba qual é

Redação Bonde com assessoria
20 fev 2023 às 16:07
- Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Não deixe água parada. Uma recomendação que muitos já estão familiarizados como uma das principais formas de evitar a proliferação de mosquitos, entre os quais o Aedes aegypt, transmissor em humanos da dengue, chikungunya e zika vírus. Mas o que poucos sabem é de que essa precaução é fundamental, também, para proteger os cães de uma doença silenciosa e fatal transmitida pelos insetos: a dirofilariose.


“No momento da picada, são liberados parasitas na corrente sanguínea, que se alojam no coração e no pulmão do animal”, explica a médica veterinária do Hospital Veterinário Batel  Patrícia da Silva Conceição. Ela alerta que a doença, comum em cães domésticos, ocorre com mais frequência no verão, pois é uma época propícia para a multiplicação dos mosquitos. “É normal que os pets frequentem praias ou áreas endêmicas com clima tropical e quente com seus tutores nessa época do ano, o que aumenta a chance de contrair a doença."

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Imagem
Índice de infestação do Aedes aegypti em 6,1% deixa Ibiporâ em estado de alerta
O primeiro Levantamento do LIRAa (Índice Rápido para o Aedes aegypti) de 2023, realizado em Ibiporã, indicou alta infesta&ccedi

A veterinária explica que, inicialmente, a doença causa tosse, fadiga, falta de ar, cansaço fácil e desmaios em casos mais graves. “Quando chegam na fase adulta, cerca de seis meses após a infecção, os parasitas começam aos poucos a obstruir a passagem de sangue pelos vasos do coração e do pulmão. Por isso, falamos que é uma doença silenciosa. Com o desenvolvimento da enfermidade, o animal começa a ter insuficiência cardíaca e respiratória, comprometendo outros órgãos como os rins e o cérebro, além do próprio coração", alerta.

Leia mais:

Imagem de destaque
Amor pelos felinos!

Dia Mundial do Gato: 7 dicas para 'mães e pais' de primeira viagem

Imagem de destaque
Dicas

Saiba como manter seu pet confortável e seguro no verão

Imagem de destaque
De volta à natureza

Tamanduá bandeira salvo no HV da UniFil volta para vida livre numa reserva

Imagem de destaque
Quem vai ser o felizardo?

PRF registra 250 interessados em adotar o cão policial aposentado Echo


Segundo ela, a prevenção é a melhor escolha. “O tratamento costuma ser eficaz caso o paciente seja diagnosticado em fases iniciais, para evitar o desenvolvimento de uma doença cardíaca. Caso contrário, a taxa de fatalidade costuma ser alta.” Por isso, Patrícia explica que tomar os cuidados para evitar a proliferação dos mosquitos já conhecidos para evitar o contágio da dengue são essenciais para proteger os pets. “Outra dica em locais com muita incidência dos insetos é a utilização de coleiras repelentes e anti-helmínticos, sempre com a supervisão de um veterinário”.


Imagem
Saúde vai divulgar estatísticas da Covid-19 semanalmente a partir de 3 de março
A partir de 3 de março, o Ministério da Saúde divulgará semanalmente as estatísticas de casos e de mortes de covid-19, informou a pasta.


Além disso, a veterinária ressalta a importância de estabelecer uma rotina de consultas periódicas com um veterinário para fazer o famoso check up no seu cão. “Esses exames de rotina, realizados pelo menos duas vezes por ano, vão permitir diagnosticar a doença em fase inicial, diminuindo significativamente o risco de morte do seu pet, além de ser uma importante ferramenta para preservar a saúde geral do animal”, explica.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade